saga de uma tímida/insegura/atrapalhada/parva cujo dom é sonhar

Sábado, 19 de Junho de 2010

fiz exame e correu bem por acaso, depois fui tomar café com a J e falar um bocado. Estivemos lá e falamos de bastantes coisas. Depois um amigo de liceu telefonou-me e perguntou-me se queria ir com ele a um espectaculo organizado por uma professora e aceitei. Fomos, não foi bem o que estávamos à espera mas falamos e rimo-nos um bocado. A questão é que fiquei com uma sensação esquisita, não fiquei alegre ou bem disposta, estou sei lá como. Não tenho definição para o que estou a sentir mas é estúpido não estar animada por ter ido dar uma volta e ter falado com amigos. Se não saio estou aborrecida e triste porque não tenho com quem sair, quando saio fico com uma sensação estranha. As vezes parece que não me compreendo parece que estou a olhar para outra pessoa e a tentar perceber qual é a dela. Falei com a J e quando vinha embora, no carro vinha a pensar que, com ela, tinha estado bem e não estive a pensar em grande coisaa mas depois tava com aquela sensação estranha. Axo que me penalizo ou pelo que fiz ou pelo que possa ter feito e nem sei bem. Eu sei que não faz sentido, mas tou a tentar por por palavras as coisas que sinto e axo que pode ser isso, axo que interiormente estou com aquela coisa de ter dito alguma coisa que tenha deixado impressão de eu ser de uma maneira que eu não quero que pareça que sou (que frase complicada, mas nem me apetece explicar). Mas antes axo que conseguia ter mais noção dessas coisas, axo que eram pensamentos mais conscientes, agora é qualquer coisinha que ta la a remoer. Ou se calhar nem é isso sei lá, sinceramente é dificil explicar o sentimento mas é desconfortável. Parece que nunca estou satisfeita comigo ou sou feia, ou sou gorda, ou não pareço inteligente ou me vesti mal, ou me vesti bem de mais. A sério não sei o que se passa na minha cabeça mas parece que quando estou mais em baixo estou triste e quando estou aparentemente bem é desconfortavel estar assim, ou parece que estou a fazer um esforço constantemente mas sem ter consciencia disso, é como se estivesse distraídamente a carregar uma mochila às costas que está pesada e cheia de livros mas estou sem noção que ainda a tenho às costas e ainda não a pousei. Não sei se é habito de estar mais tristonha não sei se acredito que as coisas funcionem assim, axo que não deve ser assim tão simples mas também isso já é divagar muito. O que interessa é que devia estar animada e estou com uma sensação estranha e a vontade que tenho era de conseguir estar com pessoas e, ou não fazer comparações que me fazem mal ou ser mais segura de mim, valorizar-me a mim própria. Eu tenho orgulho nos meus valores, na minha educação, gosto da pessoa que sou intimamente, da parte de mim que as pessoas muito intimas conhecem. Mas quando estou com pessoas, nas coisas mais superficiais eu fico sem saber onde me agarra. Mesmo sabendo que a solução é simplesmente estar com as pessoas e viver as situações, depois fico com esta sensação desconfortavel e acabo por não ter vontade de estar com elas. Não é estranho ha uns dias querer estar com pessoas, e hoje, depois de ter estado já não ter assim muita vontade? lool sou mesmo desorganizada, até na cabeça lool.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 01:17
link do post | dar palpite | | | favorito

Lá está, o nosso problema: pensamos demais. Às vezes também tenho essa sensação de estar com pessoas novas e, quando saio de opé delas, e me encontro sozinha, penso que dei uma ideia errada de mim e isso começa-me a tormentar bastante o resto do dia. Eu já estive a pensar porque pensamos assim e acho que é porque não conseguimos mostrar às outras pessoas todas as coisas boas que temos dentro de nós, porque no fundo sabemos que somos pessoas boas, que ajudamos os outros e eles não se aprecebem disso mas nóis gostavamos que eles percebessem mas também não dizemos porque somos modestas e timidas, e quando estamos com pessoas novas, que queremos conhecer, queremos mostrar tudo e às vezes pensamos que uma palavra pode ter logo dado uma má impressão que nós não queremos dar. Acho que damos muito valor ao que as pessoas pensam sobre nós, falo por mim. Eu sou assim e também tenho muito orgulho naquilo que os meus pais me ensinaram, e no fundo aquilo que me formou, aquilo que sou. Mas aproveita esses momentos e vive-os na boa, e vê o bom lado, já estás a sair mais e a ser mais independente um pouco dos amigos do teu ex, já tens próprias pessoas com quem sair e com quem estar, e isso é muito bom. Tenta não pensar demais, que isso só nos faz mal :D Aproveita Beijinhos Fica bem [ok, isto ficou grande :D]
DolceScrittora a 19 de Junho de 2010 às 22:43

como ja disse somos bastante parecidas lool é tenho que esquewcer um bocado essas sensações depois fico bem e enfim, é dar importanca ao que merece importancia. Como diz a minha psicologa, "e depois" se axarem que eu sou assim ou assado paciencia eu gosto de ser avaliada sabes gostava que às vezes as pessoas me dissessem tu és assim ou assim, porque é uma ansiedade para mim estar com alguém e não saber exactamente o que a pessoa axa de mim e o problema é que não sei qual foi a ultima vez que alguém me disse isso. Axo que nunca nenhum amigo me disse o que axava de mim e se calhar fui eu que não dei espaço para que isso acontecesse, de alguma forma não dei confiança para isso talvez, apesar de termos sido muito unidos em certa altura. Enfim, axo que sinto falta disso e talvez sej um motivo para a minha insegurança ou quem sabe fruto dela, nem sei bem. O facto e que me faz falta saber o que os meus amigos axam de mim mas não é o tipo de coisa que se pergunte sem mais nem menos e se calhar não devia ser assim, talvez não devamos precisar que os outros nos diggam o que axam de nós, mas faz-me falta. Que duas nos juntamos rapariga lool. Beijinhos

Mesmo, comigo também acontece isso, também tenho alguma necessidade de saber o que pensam de mim e atormenta-me dar alguma ideia errada de mim aos outros. Também não podemos perguntar porque não é algo que digamos todos os dias, há certos momentos em que isso deve ser dito, embora não digam. Mas não sei se é por darmos pouco espaço ou confiança, acho que nós damos a confiança que queremos tal como eles recebem a confiança que querem receber, deve ser porque ainda não encontram ou nem pensam no momento para nos dizer o que somos, para eles pode não ser tão importante como é para nós. Se calhar gostavamos que eles nos dizessem o que somos porque nós próprias não sabemos aquilo que somos e acho que tens razão em que a insegurança entra aqui porque não temos a noção das nossas qualidades todas e não lhes damos valor, costumamos ter mais noção dos defeitos, o que faz com que não demos valor a nós próprias e que queremos tê-lo da parte dos outros que estão perto de nós e quando não o temos, ficamos inseguras e dá-nos todas aquelas sensações que nós temos, todos os pensamentos, embora também saibamos que somos boas pessoas, gostavamos que os outros também tivessem essa noção. Nunca tinha pensado nisto assim mas até faz sentido :DE se nos juntarmos para nos ajudar uma a outra, na nossa complicada pessoa é muito bom :D Fica bem Beijinhos
DolceScrittora a 21 de Junho de 2010 às 16:54

é bom perceber que somos compreendidas porque eu sei como as coisas soam, eu sei que quan são escritas parecem ridiculas as vezes e sei que dizer isto a alguém ia parecer uma coisa estupida mas aqui vi que há quem sinta o mesmo que eu e se der pra nos ajudarmos mutuamente é optimo. beijinhos

Olá ! Apesar de não te conhecer e de só por acaso ter entrado neste blog , fiquei com uma sensação de dejá-vu quando li as tuas palavras . Parecia que tinha sido eu a escrevê-las , ou se calhar é uma sensação habitual em muitos de nós , quem sabe , mas o que sei é que me revi sinceramente nessas palavras.
Também eu ( como disse ) tenho muitas vezes esses feelings " esquesitos" de nunca estar bem comigo mesmo , pelo que faço , pelo que não faço , pelas atitudes que tive , que saíram na hora , mas que se calhar não são bem aquelas que eu normalmente tenho , etc , etc ...
Não sei se passa o mesmo contigo mas tenho alturas em que se estou só apetece-me ter alguém por perto , mas se no mesmo instante tiver esse alguém , apetece-me estar sozinho !! Complicado mesmo :D , no entanto penso que isso se deve a traços de personalidade e estados de alma , não mais do que isso , e depende também das alturas que atravessamos , com mais ou menos pressão que nos levam por vezes a esse tipo de comportamentos.
Despeço-me e desculpa qualquer coisinha por ter invadido o teu espaço , mas acredita que me revi mesmo nas tuas palavras. Um bem haja para ti e coninua com este espaço por muito tempo, a exprimir os teus pensamentos pois haverá sempre alguem a rever-se nas tuas palavras.
Tico a 22 de Junho de 2010 às 22:58

obrigada pela visita volta para invadir o meu espaço é bom ver que não sou bixinho unico lool somos muito complexos lool. beijinhos


ora-deixa-ver-quem-é-esta-croma
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
18

20
21
22
24

27


últ. comentários
mais do que isso tou com preguiça de ler o que esc...
olá, como vais? este blog é bom se tiver pernas pa...
olá menina, como é que tu estás? saudades tuas.. v...
olá menina. então, como é que tu vais ? eu vou bem...
olá. já tinha muitas saudades tuas. como estás ? p...
olá! eu também ia cheia de esperanças, quando come...
ola responi tardeas respndi. Sim eu tenho POC e e...
Olá...andava a fazer uma pesquisa sobre poc e enco...
olá! saudades tuas. ainda bem que estás bem. vê se...
tive uma grande necessidade de apagar todos os blo...
Relógio
relojes web gratis
favoritos

2009.

pesquisar
 
Fazer olhinhos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro