saga de uma tímida/insegura/atrapalhada/parva cujo dom é sonhar

Segunda-feira, 12 de Julho de 2010

Apetece-me falar de uma coisa que me emocionou ultimamente. A minha afilhada e o irmão são crianças um bocadinho diferentes, os pais dão-lhes uma educação um bocadinho diferente daquela que eu gostaria de dar aos meus filhos e daquela que tive. Dividas e problemas económicos e mesmo no casamento que se juntaram à criancisse dos pais fazem com que estejam sempre a discutir e a mãe é exageradamente protector. A minha afilhada é calminha e responsavel e guarda as coisas para ela e às vcezes vejo-a mais tristinha e ela não se abre muito, o irmão está sempre a mexer não para de falar e é bruto às vezes e mal educado. A minha afilhada entretanto também aprendeu que tem que mentir à mãe para poder respirar o que é errado e o irmão apesar de ser assim consegue ser muito meiguinho comigo. Os pais discutem de uma forma já nem civilizada berram, insultam-se, humilham-se magoam-se enfim já esta num estado insuportavel. Os meninos já estão tão habituados que dormem enquanto eles berram para todo o prédio ouvir. Bom ultimamente o meu tio veio cá dizer que se quria separar mas que precisava de ajuda porque a minha tia estava descontrolada e ele já não aguentava, os meus pas foram lá a casa porque previram que  quando ele fosse para casa ia haver discussão. Tudo isto é habitual não foi isso que me emocionou. Mas hoje soube que o meu primo disse ao meu pai que quem lhe dera ter um pai com ele. A sério fiquei mesmo emocionada com aquilo, é tão triste ouvir isso saido da boca de uma criança não sei explicar. É um reflexo do que se passa, eu tento ajudar como posso directamente com eles, tento po-los à vontade para falarem comigo e mostrar que percebo o que eles sentem e às vezes na tentativa de amenizar a coisa até tento dizer-lhes que aquilo é relativamente normal mas a minha afilhada vê que não poder transpirar, não poder comer o que o irmão é alergico, não tomar banho sozinha com a idade dela, não poder comer laranjas porque fazem diarreia, nem poder comer morangos porque muita gente é alergico (se é que me faço entender) e ver os pais a berrarem até não terem voz, insultarem-se de tudo e mais alguma coisa, partirem loiça eu sei lá o que já vi ali. A minha afilhada vê que isso não é assim para todos os meninos da idade dela. Custa-me ver as coisas assim porque claro que as opessoas tentam dizer mas a minha tia é a mãe e axa-se a melhor mãe do mundo porque os protege e então se alguém critica os filhos são dela e ela é que sabe. Eu axo que aquilo já é doença, obcessão. O meu pai que é calmo e tenta ver as coisas pelas perspectivas de toda a gente já não tem paciencia. Para terem ideia como a coisa é surreal eu tenho varios videos no telemovel deles a brincar com o meu pai, com a minha avo e assim e em muitos deles está uma voz de fundo da minha tia e ralhar porque vai mulhe4r os pés e constipar, porque vai transpirar e constipar, porque está doente, porque esteve doente, porque pode ficar doente. É mesmo complicado eu axo que aquilo tá mesmo descontrolado quer a educação dos meninos quer o casamento deles. Acabamos por ter que fazer uma coisa que é fazer coisas em segredo e isso não é educação mas só assim é que eles podem jogar à bola, andar ao sol enfim, mexer na terra essas coisas que devem ser feitas com precaução mas sem elas não temos defesas. Bom mas o que me tocou foi mesmo o meu primo ter dito aquilo axo que até me doeu porque uma criança não devia sentir isso principalmente quando tem todas as condições para ter uma vida super estável emocionalmente se não fosse a imaturidade dos pais. É nestas alturas que tenho tanta vontade de poder fazer a diferença para melhor na vida de alguém. Se poder fazer qualquer coisa para melhorar o que eles sentem em relação a isto e poderem suportar isto de uma maneira melhor fico mesmo feliz. Não digo po-los a rir e faze-los esquecer um bocado as coisas, isso eu sei que faço mas a minha ambição (por assim dizer) é um dia eles me dizerem "lembras-te quando me disses-te aquilo" enfim, axo que tenho mesmo um bocadinho alma de aducadora de infancia talvez, cuidar de cranças, ensinar uma coisa importante, conforta-las, faze-las felizes nem que seja mais um bocadinho é uma coisa que me incentiva. Já me senti um bocado frustrada por não ter escolhido esse curso mas não me sinto frustrada agora porque axo que se a vontade se mantiver, um dia vou acabar por construir qualquer coisa nesse sentido e se não for assim tenho sempre crianças à minha volta, sempre tive. Quando era pequenita e andava no ATL acabava de fazer os deveres mais cedo porque as educadoras me punham a cuidar dos mais pequeninos que chegavam a meio da tarde. E na minha avó sempre havia crianças que ela cuidava. Então eu acabo por ter sempre crianças à minha volta, a minha mãe diz que as atraio. Se não posso sempre ter as minhas lool. Aliás eu com doze ou menos anos já era madrinha e cada vez, talvez também deriuvado às circunstancias, encarno mais o papel e sinto mais responsabilidade em ser um apoio para ela e para o irmão também. Acabei por falar de mim outra vez lool. E já que o texto está grande, vou aumenta-lo um bocadinho. Houve outra coisa que me emocionou ontem, mas por motivos mais alegres. Fui ver um espectaculo onde actuava um amigo meu. Quando o vi em palco senti um orgulho tão grande, tão grande. Axo que me vieram as lágrimas aos olhos mas sobretudo fiquei com um orgulho mesmo grande, aquele era o meu amigo e tava tão bem. Foi uma pessoa inda por cima que por ser artista sofreu tanto com maldades decrianças e depois de adultos que agiam como crianças. Agora estava ali a actuar e a afirmar-se muito ais que aqueles que o insultaram e o poseram para baixo. Até professores que não acreditavam nele que axavam que não tinha cabeça para estudar e ali estava ele no estágio do curo que tirou direitinho sem sujar o curriculo. Enfim tive muito orgulho nele, ultimamente varias vezes falo que vejo pessoas que ja acabaram o curso que conseguem mais que eu e apesar de ficar contente fico a pnsar que eu não consegui isso e enfim, agora foi diferente, senti orgulho so orgulho. Nestes dias tenho andado bem, andei às compras com uma amiga vi que a amizade ainda continua e o avontade também, a minha familia anda toda alegre andamos todos mesmo bem e enfim, adoro estar assim. Nestas alturas penso que as coisas podem não ser como se vê nos filmes, não está tudo absolutamente brilhante, mas não trocava o meu lugar, não trocava a minha familia estou muito bem como se percebe lool tenho assim algumas oscilações mas mesmo quando estou um bocado mais em baixo axo que no fundo sei que é tudo a maneira de ver as coisas porque na realidade estou muito bem onde estou e tenho um lugar optimo na minha familia e mesmo nos meus amigos que tantas vezes axei que já não tinha. Ainda os tenho, apesar da distância, apesar do meu afastamento, apesar dos erros que eles também cometeram e dos que vão cometer porque somos humanos. Estava a ver uma publicidade e lembrei-me, hoje porguntei ao meu pai, e se entrasse no big brother, ele olhou para mim, riu-se e abanou a cabeça como se dissesse, passou-se de vez lool. Apetece-me inscrever só pela loucura, porque não faço muitas e era um teste à minha personalidade. Não me vou inscrever mas enfim era engraçado se não tivesse tantas outras coisas implicadas. "sonhadora incuravel é chamada ó confessionario, não pode andar a fazer aquelas coisas de baixo do edredom" lool. E se calhar já escrevi muito. Axo que não vos masso mais (e com vos quero dizer a ti morenita lool).

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:54
link do post | dar palpite | | | favorito

Sinto-me lisonjeada por ter o meu nick no teu post :D E é melhor saires debaixo do edredom porque agora anda muito calor :D
Realmente os teus sobrinhos estão numa fase complicada e a separação dos pais, nesse caso, era capaz de ajudar porque crescer num ambiente assim é mau para eles e vai contribuir para a infelicidade deles. Mas fazes bem em falar com eles, aconselhá-los porque o que eles precisam agora é de apoio, conforto e amor. Em relação a tua tia também acho que é um pouco obcessão e se eles não aprenderem por eles, nunca vão saber e é verdade que tem e haver precaução mas viverem num mundo fechado mas protegido também não os ajuda. E em relação ao teu amigo, às vezes é bom ver esses exemplos de que quando se quer alguma coisa, nenhuma pedra no caminho nos vai fazer desistir e é um bom exemplo :D Ainda bem que andas mais animada e sais mais com as tuas amigas que assim aproveita-se o verão da melhor forma :D Continua assim, a sorrir :D Beijinhos
DolceScrittora a 12 de Julho de 2010 às 20:14


ora-deixa-ver-quem-é-esta-croma
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
14
15
16
17

18
20
21
24

25
26
27
28
30
31


últ. comentários
mais do que isso tou com preguiça de ler o que esc...
olá, como vais? este blog é bom se tiver pernas pa...
olá menina, como é que tu estás? saudades tuas.. v...
olá menina. então, como é que tu vais ? eu vou bem...
olá. já tinha muitas saudades tuas. como estás ? p...
olá! eu também ia cheia de esperanças, quando come...
ola responi tardeas respndi. Sim eu tenho POC e e...
Olá...andava a fazer uma pesquisa sobre poc e enco...
olá! saudades tuas. ainda bem que estás bem. vê se...
tive uma grande necessidade de apagar todos os blo...
Relógio
relojes web gratis
favoritos

2009.

pesquisar
 
Fazer olhinhos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro