saga de uma tímida/insegura/atrapalhada/parva cujo dom é sonhar

Terça-feira, 28 de Setembro de 2010

Estou mesmo com o humor alterado, não é que geralmente não me venha queizar aqui das minhas tristezas, mas uktimamente ando irritada. Aquilo do T. afectou-me, fez-me pensar em coisas que eu pensava já ter resolvido. Fui muito egoista e ainda tenho pensamentos assim, mas axo que tenho direito de senti-los se no fundo souber até onde posso ir. Axo que o meu problema foi ver que até ele que estava mal, facilmente arranjou maneira de se distrair e assim, eu não consigo ter uma vida normal como o resto dos universitátios por exemplo. Eu sou a típica marrona mas que não tem boas notas nem nada disso. Ou seja, sou a marrona sem proveito. Ainda no outro dia a C. falou em juntar umas amigas e irmos sair e eu disse que sim, mas que sitios onde se dançasse e assim é que não ia mas para ela combinar e me dizer que logo via até se podia.E ela disse que podia vir embora quando quisesse e assim. E a verdade é esta, eles quando se juntam vão dançar, vão beber. Eu beber bebo, mas dançar, nem com os copos. Não estou à vontade em lado nenhum. Como é que eu convivo com as pessoas se parece que as pessoas vão conviver enquanto dançam, não compreendo, parece que não há alternativas, é uma coisa comum a todos, saem para ir dançar. É assim que se conhecem pessoas. se andarem como eu sou as esquesitinhas la da universidade que ou estão aparte ou estão caladas e depois sinto aqueles olhares de quem está a pensar alguma coisa sobre mim, seja o que for. Com as pessoas com quem vou convivendo nos grupos das aulas práticas até vou ganhando outra imagem. ou pelo menos com alguns porque ja tive grupos em que não fazia nada e entrava muda e saia de la calada. Mas tenho conhecido algumas pessoas, mas parece que fora daquele contexto quando encontro aquelas pessoas as vezes até fico sem saber o que dizer, ou porque vão acompanhados de outras pessoas sei la.... não sou mesmo normal, não sou normal. Não sei lidar com coisas tão estupidas. Hoje numa aula pratica tive que apanhar o cabelo e passei a aula toda a pensar nas minhas borbulhas ou marcas a aparecerem com aquele calor e o cabelo apanhado. Os meus colegas de grupo são muito porreiros por acaso, são engraçados e por acaso estou-me a dar bem com eles, são simpaticos, mas basta um leve olhar para a minha cara que não penso em mais nada. Eu precisava de espelhos a toda a hora, sempre, para saber como sou quando tenho que apanhar o cabelo, quando sinto a cara a transpirar, quando estou com qualquer coisa vestida ou calçada enfim.... Quando me ponho a imaginar essas coisas sem me ver penso que estou mal, que estou feia enfim. Eu sinto-me mal e conforme me sinto mal, se me sinto tímida, ou esquisita é assim que fico, é assim que passa a imagem. Enfim, como estava a dizer, isto do T. fez-me perceber que o que importa não é ser bonito, não é estar a sofrer por amor, enfim, não é nada disso qie importa. O que interessa é uma pessoa conviver, dar-se às pessoas, divertir-se, não ter problemas em estar com elas. Dessa maneira conhecem-se pessoas, pode haver quem se dê melhor e quem se dê pior mas as pessoas convivem. E eu? Que ando aqui a fazer? Como vive uma pessoa que tem medo de estar com as pessoas? Como vive uma pessoa que se sente um bichinho pior do que as pessoas com quem convive? Eu até acho que não sou horrorosa, até acho que tenho algum interesse. Mas não consigo conviver normalmente com as pessoas porque quando estou com elas sinto que sou pior e mais feia e com menos valor e menos inteligente que elas todas. Quando começo a falar parece que oiço tudo o que digo ao pormenor, o tom de voz que usei, o sotaque enfim. Eu sinceramente não sei o que fazer. Axo que só posso conviver com isto mas assim fico sozinha e frustrada porque mesmo que ande a conviver mais com algumas pessoas, quando foge das compras, do passeio, do cinema, da conversa, ou seja, quando é para conviver mais em grupo e conhecer outras pessoa,s eu não me dou com esse ambiente, não consigo, aí é que fico mesmo bloqueada. Eu tenho um complexo de inferioridade. E assim não evoluo. Mas é muito bonito estar bem disposta e axar que ta tudo bem. Basta-me ir para a faculdade que acabo por ser confrontada com situações em que me sinto assim. Até porque tenho a sensação que há já uma ideia geral de mim, as pessoas já me conhecem porque devo ser qualquer coisa como a esquesitinha. Não sei se falam ou não, algum comentario ja teram alguns feito, mas eu sinto que em geral há já uma ideia qualquer sobre mim e isso encomoda-me. Devia pensar que isso não tem importância. E realmente não deveria ter. Mas por outro lado eu quero conhecer pessoas, quero que me conheçam e quero sentir nelas que eu tenho algum valor. Tenho mesmo necessidade disso e assim não dá. É como se visse nelas que realente não tenho valor e não sirvo para nada. E para que é que sirvo. Volto sempre a isto. Ando sempre cheia de medo, estou com medo de ter que mostrar conhecimento em frente às pessoas, nas aulas, tenho calculos para fazer e não sei se sou capaz, tenho espanhol em que estou sejeita a que me perguntem alguma coisa e ten ho medo de ter que responder porque tenho vergonha, andava com medo de ter que apanhar o cabelo e mostrar as marcas todas e tive que mostrar e senti-me mal. Ando sempre cheia de medo, ando sempre tensa. Bom, vou ver se me distraio um bocadinho não sei bem ainda com quê. Estou com pouca vontade de ir à primeira aula amanhã, mas axo que vou para não ficar a pensar em coisas estupidas ou assim. Espero que por ai ande tudo bem.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 22:31
link do post | dar palpite | favorito

olá! se um dia quiseres falar comigo, por msn, o meu msn está no perfil do meu blog... É triste os homens não quererem ser amigos das ex-namoradas. O teu caso é quase parecido com o da http://sonhosdeumarapariga.blogs.sapo.pt . Terminaram o namoro há um ano, mas ela ainda o Ama, sente a falta dele e ele desligou-se dela completamente. Tudo bem que terminaste com ele, mas sentes a falta do teu Amigo, que era ele. Mesmo com algumas diferenças, o vosso caso é parecido. Em relação ao texto... de que marcas falas ? tens cicatrizes no corpo ou marcas, quer dizer, a tristeza que tens sentido ? sabes, eu acho que deverias ir sair com as tuas Amigas. Se não quiseres dança, ficas sentada a beber um copo, numa mesa, mesmo que na discoteca. Eu nunca gostei de dançar e a primeira ou segunda vez que fui a uma discoteca, ao Rivers Caffé no Porto, eu fiquei sentado na mesa, a beber o meu refrigerante, enquanto os meus amigos dançavam. Eu costumo dizer isso, ás raparigas que desabafam comigo, e que sofrem por Amor e vou dizer-te isto a ti " sofrem os românticos, aqueles que souberam e sabem Amar, quer sejam mulheres ou homens ". Aquelas pessoas, que se calhar namoram porque se sentem bem com pessoa y, embora não amem a pessoa, quando terminam arranjam namorado num instante/ ou namorada. beijos e um abraço para ti.
nuno a 29 de Setembro de 2010 às 13:31

são algumas borbulhas e algumas marcas de acne que tive e vou tendo de vez enquando.... não é nada monstruoso mas para mim encomoda-me. Neste momento não tenho messenger nem coisa nenhuma e como tenho estado anónima neste blog sem fotos nem nome nem nada.... mas qualquer dia se me :S. Eu tenho que confessar uma coisa que não me fica nada bem. Eu não sinto realmente uma sensação de me fazer falta aquela pessoa, não sei porquê, provavelmente simplesmente porque não dei espaço para isso, mas neste caso o que estou a sentir é uma sensação de abandono, porque como os meus amigos também têm assim umas fases um bocado parvas em que estão com outras pessoas e desligam de mim e de outras pessoas (mas enfim, os outros também arranjam outras pessoas e eu é que fico mais sozinha) enfim, eu sinto que ele também foi a mesma coisa, e sendo ele uma pessoa que gostava tanto de mim é-me dificil gerir a sensação porque começo a pensar que não marco positivamente a vida de ninguém a não ser da minha familia. Faz-me sentir sozinha e sem importancia enfim. São estas minhas fases em que estou mais triste. J~´a estou habituada embora não me conforme.... às vezes sinto que não aguento, outras vezes canso-me e simplesmente nem penso em nada. Brigada pelo comentario, vou visitar essa rapariga do blog ;) continua a aparecer! Beijinhos

Eu também sofro desse complexo de inferioridade mas nem é tarde nem é cedo para desistires, para deixares isso afectar-te mais. Podes ir tentando vencer esse medo. Saí com elas, vai com elas, e quando lá chegares podes tentar ganhar coragem de ir dançar, se não der, ficas no mesmo sitio e tentas para a próxima. Vais tentando aos bocadinhos para ir vencer esse bichinho dentro de ti. E nós nunca somos inferiores aos outros e por vezes até melhores. Não sei se te lembras daquela frase que já postei no meu blog da timidez dar muitos males na vida mas ser uma grande fonte de riqueza interior? Lá está, temos aí a resposta e temos de pensar assim, não nos deixar baixar ao nível dos outros. E para conviver tem de se ir aos poucos. Por exemplo, esse era um dos objectivos que tinha na lista, era falar mais quando estou até em grupo com Ele e até está a ir bem, embora inda não me sinta à vontade, mas vou tentando, já que só o tenho a Ele. Vais vencendo isso aos poucos, devagar e vais conseguir vais ver. Acredita em ti que eu também acredito :D Beijinhos
DolceScrittora a 29 de Setembro de 2010 às 17:39


ora-deixa-ver-quem-é-esta-croma
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
14
16

24

26


últ. comentários
mais do que isso tou com preguiça de ler o que esc...
olá, como vais? este blog é bom se tiver pernas pa...
olá menina, como é que tu estás? saudades tuas.. v...
olá menina. então, como é que tu vais ? eu vou bem...
olá. já tinha muitas saudades tuas. como estás ? p...
olá! eu também ia cheia de esperanças, quando come...
ola responi tardeas respndi. Sim eu tenho POC e e...
Olá...andava a fazer uma pesquisa sobre poc e enco...
olá! saudades tuas. ainda bem que estás bem. vê se...
tive uma grande necessidade de apagar todos os blo...
favoritos

2009.

pesquisar
 
Fazer olhinhos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro