saga de uma tímida/insegura/atrapalhada/parva cujo dom é sonhar

Domingo, 24 de Outubro de 2010

Hoje sonhei com o T. estava xeio de piercings e estava diferente lool. Não é saudades nem arrependimento de ter acabado com ele. Sonhei com ele porque falei nele durante o dia com a minha mãe porque axava que tinha visto o carro do pai dele. Mas pus-me a pensar ainda meia ensonada e fiquei na cama a pensar em coisas que me deixaram triste. Ele que se dizia meu amigo, ele que dizia que eu era a melhor amiga dele, ele que criticava os meus amigos que não se emportavam comigo, fez o mesmo substituindo-me por outras pessoas. Estou com raiva, estou zangada tenho que dizer. Não sei se tenho direito, não sei se estou a ser injusta. Confesso que me sinto um bocado mal por estar a sentir e a pensar isto dele porque afinal fui eu que quis acabar e se calhar fui eu que empatei a vida dele. Não tenho direito de estar zangada por axar que ele já esta melhor. Mas eu axo que vai para além disso, não estou a ser tão injusta como isso. As pessoas substituem-me com uma facilidade que não compreendo, mais, com uma frequência que me deixa sentir completamente ridicula. Foi mais um a retirar-me da vida dele. Não posso dizer que o fez com facilidade, eu sei que ele pediu pra deixarmos de falar para me esquecer. Só não pensei que fosse mesmo para esquecer que eu existir, para ignorar que eu estive na vida dele. Para não ter o minimo de interesse para saber se eu estou bem ou mal, para me eliminar do rol de amigos dele. Serei assim tão entediante? Será que a culpa é minha. è que com tanta gente (va, alguma porque nunca tive um gripo de amigos assim tão grande) a fazer o mesmo eu tenho que pensar que tenho algum problema. E isso deixa-me completamente deprimida. Que faço eu de errado. Eu sou tímida, sou insegura, preciso que as pessoas me segurem um bocadinho às vezes, mas caramba é assim tão mau. Não valho a pena para ninguém que deixei que me conhecesse. Não vali a pena para eles. Ou então tinham-se preocupado. E com o T. axo que foi injusto ele também. Eu não posdia continuar com ele sem gostar dele. Andei muito tempo e ele não sabe. Fiz varias coisas por ele aliás, para não o deixar mal. E ele não fez o mesmo por mim. Não estou a dizer que ele ia continuar a falar comigo sendo dificil para ele esquecer-me mas caramba, agora qual é a dele? Que mal lhe fiz eu para ele aparentemente estar zangado? Será que conheceu pessoas e descobriu que afinal mais vale eu nem andar com ele. Eu sei que sou diferente. Sei que não sou como a maioria das pessoas. Mas ele sabe que eu detesto isso, ele conhece-me melhor que qualquer amigo que eu tive. Estou farta de ser substituivel. Aliás estou farta de ser substituida por outras pessoas e de não ser suficientemente boa para as pessoas fazerem algum esforço por mim. E agora claro que dirão que não posso estar sempre à espera que façam tudo por mim que andem comigo ao colo. Mas eu juro que com esses, os unicos a quem considerei realmente amigos, por ter tido uma convivencia grande com eles, dei-lhes muito mais e a minha relação com eles foi muito mais fluida do que qualquer relação que eu tenha tido nos ultimos quatro para cinco anos com as pessoas que conheci entretanto. Ou seja, eles só precisavam de na primeira oportunidade que tivemos de demonstrar a nossa amizade, de o fazer. Eu sei que também não andei muito atrás deles, mas tentei falar com eles, perguntar como ia tudo. Eles nem isso. Estavam demasiado ocupados com a nova vida e as novas experiencias que ainda bem que tiveram mas, eu apesar de não me ter integrado tão bem na universidade, axo que nunca deixaria de lhes falar e de me emportar com eles como eles fizeram comigo. E agora com o T. mais uma desilusão porque eu sabia que era complicado mas depois de estar tudo bem, considerando que não nos zangamos não foi essa a razão da separação, esperava se calhar que ele voltasse a falar-me quando estivesse bem. Mas parece que não mereço isso e não percebo porquê. Não pedia que a amizade fosse a mesma até porque não xegamos a ser propriamente amigos mas passamos a ser namorados quase directamente mas esperava de o minimo de consideração e amizade. Em vez disso tenho desprezo. É assim que me senti logo de manhã. Triste, zangada, incompreendida, sem valor, confusa e deprimida. Ei sei que tenho que dar mais, tem que partir de mim porque nesta situação se não for eu a fazer os outros estão-se perfeitamente cagando mas as vezes é dificil eu não consigo, eu bloqueio e tenho estes dias em que estou deprimida e queria que alguem me viesse animar. A minha mãe e a minha familia fazem-no mas assusta-me e faz-me falta ter amigos. Tenho ido falar com o P. sou quase sempre eu a faze-lo mas vou. Tenho ido falar com a C. e ando a tentar marcar qualquer coisa com ela. Tenho falado com as raparigas e rapazes dos meus grupos apesar de a coisa se ficar pela aula pronto ja me da alguma confiança pelo menos a maior parte dos dias. Mas é triste sentir que se ficar trancada em casa o resto da vida, para além da minha familia, não tenho propriamente mais ninguém que se preocupe com a situação ou sinta falta de estar comigo. E ok, em vez de me lamentar tenho que fazer com que as pessoas sintam falta disso. Mas caramba, já não basta estar assim, star sempre xeia de medos, sentir-me mal comigo a maior parte das vezes, ter de fazer um esforço a dobrar para estar com as pessoas, sentir-me deprimida com frequencia e estar carente e ainda tenho que ir em busca disso. De manhã estive a pensar que já ultrapassei algumas coisas da minha cabeça como os problemas com a minha imagem, a anorexia, a certa altura também lidei melhor com a timidez e quando estava com anorexia, apesar disso até estava ligeiramente mais auto-confiante, lido com a POC, tive ataques de pânico, medos enfim, ja pensei em coisas e as ultrapassei e continuo aqui a enfrentar as coisas que eu proprio crio na minha cabeça mas a verdade é que apesar de tentar pensar nisso no sentido de me dar força porque tenho tido essa força, a verdade é que não sinto mesmo essa força não me sinto muito mais motivada. E é isso, para além de andar desmotivada com a universidade, ando desmotivada comigo. Bom e hoje o dia foi assim. Mas de tarde fui às compras porque na semana passada não consegui comprar assim grande coisa e tava a precisar de umas roupas e comprei o que precisava e pronto ja fiquei um bocadinho mais animada. Espero que esteja tudo bem por aí.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:59
link do post | dar palpite | ver comentários (5) | favorito

Terça-feira, 19 de Outubro de 2010

Hoje estou um bocadinho menos "euforica". Acordei de manhã cedo e tentei ir às aulas mas estava atrasada e vi aquele transito tão grande que voltei pra casa. Dormi, estava cheia de sono, ontem tinha sono mas não adormeci cedo. Fui à aula de tarde, la tive aquele momento de tar à espera ali encostada à parede enquanto os outros falavam e iam olhando de vez enquando para mim que olhava para eles. É estupido porque estava lá alguém que conhecia mas sei lá, fico bloqueada. Na aula correu normalmente o meu grupo ainda me fez rir um bocado apesar de estar um bocadinho séria. Passei por um grupo quando estava a ir para a aula que não sei bem quem eram mas era provavelmente o grupo do H. e do meu colega de grupo porque um deles eu vi. A questão é que noto sempre um clima diferente com eles. Não sei explicar, parece que ficaram calados a observar enquanto eu entrava. E noto isso neles separadamente. O H. foi o que foi quando trocavamos sempre olhares. E a certa altura também me senti um bocado observada por outro dos rapazes, o meu colega de grupo como o conheço agora não sinto assim nada de especial e outro dos rapazes agora também noto qualquer coisa diferente. Não me soa a nada assim de mal, apesar de não me fazer sentir muito bem, mas gostava de saber o que conversa é que houve para precisamente aquele grupinho ter aquele clima. Sabem é como quando olhamos para alguém e pensamos "olha, é ela/e". Não sei explicar direito. Gostava de saber o que houve, que comentario se fez. Ou se calhar é melhor nem saber. Hoje estava um bocadinho carente, axo que é isso. Não sei se sonhei com qualquer coisa ou assim mas estava a precisar de carinho. Faz falta estar apaixonado e tudo aquilo que se supõe sentir quando namoramos com alguém. Sobretudo para quem nunca se apaixonou a sério. Preciso mudar bastante para que isso aconteça e preciso vencer e ultrapassar alguns medos. Por isso é que às vezes desmoralizo porque sei que se há medos que me afectam as mais pequenas coisas do dia a dia e vão continuando, há medos maiores que me atrapalham coisas maiores que precisam de muito mais força para serem ultrapassados. E parece que funciona como um circulo. Para ultrapassar esses medos sinto que precisava desse carinho. Mas sem ultrapassar esses medos, não da pra conhecer alguém e deixar-me envolver e tudo isso. Enfim, não vale a pena pensar muito nisso. Primeiro tenho que tentar estar bem no meu dia a dia. E é isto. Espero que esteja tudo bem com vocês.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 23:26
link do post | dar palpite | ver comentários (6) | favorito

Domingo, 10 de Outubro de 2010

Tenho estado mais ou menos na mesma. Nem bem nem mal. Na semana passada faltei a bastantes aulas, como houve o feriado e tal acabei por não ficar muito no Porto. Esta semana ja tenho um teste e um trabalho. No fim de semana o P. mandou-me mensagem a dizer que tinha combinado um café com umas colegas nossas e perguntou-me se queria ir. Fui com eles e foi bom. Houve partes que falei mais, partes que falei menos. Eu sinto-me bem com eles, mas a verdade é que chega a certas alturas que por um motivo ou outro começo a ver como sou "inferior" como não sou "tão boa" como eles e começo a sentir-me pior. Começo a pensar em coisas que até costumo ulgar ter de bom e começo a pensar nelas doutra maneira. Mas em geral estive bem e recordamos muitas coisas. Mas depois quando fico sozinha é que fico com aquela sensação muito desconfortavel que não gosto, fico a sentir-me mal, fico nervosa, ansiosa, penso mil vezes no que disse no que poderia dizer enfim. É muito estranho. Apesar de estar cansada não conseguia dormir. Já cheguei tarde a casa e mesmo assim devia ser quase de manhã quando adormeci. Ontem fez-me falta o ansiolitico. Hoje já o comprei. Aquela "coisa" que tenho na cara está a melhorar ligeiramente mas ainda está lá. Vou ver se saio com a C. durante a semana, talvez vá fazer umas compras se ela puder. E no próximo fim de semana talvez saia com eles outra vez. Vou ver se penso a sério sobre algumas coisas nos próximos tempos. Não tou feliz assim. Tenho coisas que me fazem feliz mas não tou realizada. Não acordo de manhã com a sensação que estou a fazer qualquer coisa com um objectivo. Vou às aulas porque tenho que ir, porque não posso chumbar a mais nenhuma cadeira, porque os meus pais tão a pagar o curso, porque se não fizer nada fico muito pior. Não me emportava de fazer um estágio não remonerado numa farmácia mais pequena onde me podessem ensinar alguma coisa. Mas tenho um bocado de medo disso porque inda não tenho nenhuma noção do que é trabalhar numa farmacia e tudo isso. E tenho medo de quem está lá, do que vão pensa de mim, de pensarem de mim o que às vezes oiço sobre outras pessoas "aquele estágiario, daquela universidade, não sabia nada do que era isto". Enfim, tenho medo disso. Mas também isso não me pode impedir de fazer mais coisas. Já chega. A questão também é que acho que o meu pai não gosta muito da ideia de eu me estar a "distrair" dos estudos, mas isso provavelmente é facil de lhe explicar, nunca entrei muito ao pormenor disso com ele. Mas também não sei como abordar isso na farmacia onde estou a pensar que poderia fazer isso. Não fica muito bem ir lá com o meu pai, dá mau aspecto tar a pedir "emprego" com a familia a acompanhar. Mas também não sei a quem me dirigir, como me dirigir, como propor um estágio mesmo que não remunerado. Enfim, talvez fale disso com o meu pai nos próximos dias. Espero que isto não seja mais um daqueles meus projectos que ficam só na minha cabeça. E basicamente é isto. Obrigado a quem tem comentado mesmo estando eu tão desligada. Espero que tenham tido um bom fim de semana e que a proxima também seja boa.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 19:20
link do post | dar palpite | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 4 de Outubro de 2010

Desculpem se não tenho respondido e se tenho comentado pouco os blogs e assim.... a verdade é que sigo poucos e poucos me seguem, mas dou-lhes valor e normalmente gosto de comentar mas tenho andado um bocado à nora. Bom, na realidade ando melhor, estava a ver que não ia conseguir sair daquele estado.... estava a ver a coisas realmente mas. Mas a realidade também é que não se fica assim para sempre, há sempre alguma coisa que nos anima. Não sei exactamente o que me animou, mas estou melhor. Voltei a ter uma sensação de controlo sobre aquilo que quero e faço. Acabei de ler um comentario privado, aliás, que me fez aclarar muito as ideias. Também responderei assim que o ler com realmente a mente aberta porque sei que diz lá coisas que me dizem muito (passo a redundancia). Bom as aulas têm corrido normalmente, o meu grupo só com rapazes que eu pensaria de imediato que me ia sentir horrivel no meio deles se me perguntassem, é dos melhores grupos que já tive. Estamos sempre a rir e apesar de ter uns momentos em que me sinto mais inibida, tenho aprendido a controlar e vá, outras vezes não controlo mas geralmente estou bem e gosto de trabalhar com eles. Hoje a J. telefonou-me porque estava cateada com uma coisa e isso também me faz sentir um bocadinho importante para alguém. Nada de extraordinario, mas é bom. Estou a pensar combinar qualquer coisa com o P. e a C., talvez para o próximo fim de semana. Como somos poucos não quero que seja uma seca, mas também não quero tar a combinar nada de especial, só estar com eles e falarmos. Vou ver se eles se mostram receptivos. Hoje voltei a estar com o H. (estar é uma forma de dizer mas enfim lool) e voltou a haver aquela coisa toda, noto quando ele procura e tudo mais.... isso não me vale de nada nem a ninguém, mas enfim, levanta-me o ego. Estou com a cara toda estragada, nasceram-me um genero de bosbulhas dos dois lados da cara mas ficou esquisito. Parecem bosbulhas encaroçadas, espero que desapareça, etou farta de pensar nelas. Ás vezes lá dou por mim a pensar "pronto, olha estão lá, não vale a pena estar a esconder uma coisa que está bem no meio da minha cara" mas se noto um olhar a desviar-se para lá fico logo toda atrapalhada, mas enfim. Hoje apetecia-me sair, mas não tá ninguém pela net, provavelmente ja devem ter planos. Aliás, anda-me a epetecer sair e beber até ficar bem alegre, por mais idiota que isso seja. Uma coisa que tenho notado, voltando á faculdade, é que me sinto mal quando estou no meio das pessoas tipo quando estamos à espera que os professores cheguem e tá tudo a falar, ou ta um grupinho a falar e eu acabo por ficar ali meio a ouvir a conversa meio aparte.... aí sinto-me mal, parece que não tenho o que fazer e parece que  as pessoas estão a tentar perceber qual é a minha. Quando estou com pessoas com quem já falo, tipo quando entro na sala ou no laboratorio e estou com o meu grupo ou assim, aí estou mais descontraida. Não completamente mas vou estando. Isso é que me dá algum ânimo porque vejo que sou capaz e, sejamos sinceros, porque tenho a sensação que mudei um bocadinho a opinião de alguém sobre mim, mais uma vez, por mais idiota que isso seja. Amanhã vou ver se compro o ansiolitico, finalmente, faz-me falta, acho que me faz falta. Já devia ter ido á psicologa mas tenho deixado para depois, talvez porque tenho tentado lidar comigo, ver como estão de facto as coisas na pratica. Esperei por isso que as aulas começassem e acabei por ir lidando sozinha com as coisas apesar de ja ter estado bastante mal. Vou esperar um pouco antes de voltar lá. Sei que vou precisar eventualmente, ajuda-me a clarear as ideias. e quando estou assim consigo delinear objectivos. Pra já não tenho nenhum objectivo. Quer dizer, estou à espera que comecem umas aulas no ginásio. Apesar de ter pouco tempo devo-me inscrever. No outro dia fui lá e mal me vi ali o pensamento foi "e quando chegar aqui com as raparigas todas produzidas e gente e depois olharem para mim e depois não sei que figura vou fazer e depois qual é o meu papel no meio das pessoas que estarão aqui". Comecei logo a pensar nos inconvenientes e no que ia ter que ultrapassar e tudo mais. Ultrapassei isso, fui lá dentro e vim com vontade de não estar a pensar nisso, simplesmente fazer as coisas que quero fazer. Vou estar atenta para ver quando começam as aulas. Bom, amanhã não tenho nada para fazer, vamos almoçar por cá e provavelmente vai ser comer e dormir.... só se o P. quiser ir tomar café mas não sei. E é isto, depois de um mau estar forte e que talvez nunca tivesse sentido daquela forma, começo a ganhar ânimo outra vez. É isto que eu sou neste momento, sempre aos altos e baixos.... mas hei-de conseguir manter-me em cima como eu costumava ser. Hei-de encontrar as razões para me manter assim. Obrigada a quem tem ajudado! Aprecio muito os vossos comentarios. Obrigada!

see ya

escrito por sonhadoraincuravel às 22:04
link do post | dar palpite | ver comentários (4) | favorito

Sábado, 2 de Outubro de 2010

Hoje fui dar uma volta à noite com a minha mãe. Fomos ver umas montras e assim. Fico triste por ver as pessoas, o pessoal da minha idade e sair em grupo, a estar no café e assim. É ue nem tenho grande hipotese. Cá so tenho o P., lá só tenho a C., então também tar a ir pro café ou sair a noite com  uma pessoa também é um bocado estranho. Ir tomar um café ou ir ao cinema inda dá mas ir beber um copo não me parece tanto e além disso não quero tar sempre a convidar  mesma pessoa para ir fazer a mesma coisa, fico sempre com medo de me tar a colar ou de a pessoa aceitar so para fazer prazer. Eu sei que nem toda a gente é como eu que faz as coisas só para não dizer que não mesmo que não me apeteça muito, mas tenho medo de tar a ser chata, sinceramente tenho. E mesmo que não esteja a ser penso nessa possibilidade e enfim. também, ele podia convidar-me e dar uma ideia mas pronto. E é assim, ou não tenho ninguém para sair, ou tenho pouca gente, ou não tenho confiança, ou tenho medo que vão pra sitios que não gosto e ter que passar pelo constrangimento ou de ir embora ou de aguentar estar num sitio que não gosto. Enfim. Há sempre alguma coisita que me chateia. É assim que sou, que hei-de fazer. Amanhã de manhã vou ver os horários do ginaso. Espero que haja alguma coisa mais ou menos interessante nos dias que posso. Pode ser que me ponha a cabeça mais leve e que me faça também bem ao corpo. Hoje enquanto passeava com a minha mãe senti mesmo a diferença entre andar pela faculdade ou andar por cá. Lá sinto-me outra pessoa. Aqui sinto-me muito mais confiante. Tudo bem que hoje por exemplo não passei por nenhuma situação de estar com pessoas e assim, mas mesmo assim acho que lá me sinto muito pior do que aqui, em situações semelhantes. Não sei bem explicar isso. Mas é aquele meu complexo da inferioridade. Aqui sinto que estou dentro do que é meu, é a minha cidade, os sitios que conheço desde sempre, as pessoas da minha cidade então sinto-me parte disto. É isso, sinto-me parte disto. Lá não me sinto parte daquilo, sinto-me aparte. Hoje fui só a uma aula de manhã, a aula pratica que me andava a chatear e a meter medo a semana toda. E correu bem até. O meu grupo é porreiro, andava com o pé atras com uma delas por causa de uma cena que se passou noutra aula em que somos também do mesmo grupo, mas até correu bem. Bom e vou andando mais ou menos na mesma. Amanhã talvez diga ao P. se não quer ir tomar um café. Ando com pouca vontade de me cruzar com o T. mas também não me vou condicionar por isso. Espero que tenham todos um bom fim de semana e obrigada pelos comentarios, eu mal tenha cabeça, respondo. Bom fim de semana.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:53
link do post | dar palpite | ver comentários (3) | favorito

Quinta-feira, 30 de Setembro de 2010

Estou triste hoje, ainda estou triste. Estou em baixo e estou cansada de estar assim. Hoje sonhei com o T. e os amigos dele, nomeadamente a S.. Sonhei que não estavam a querer que eu estivesse com eles ou qualquer coisa e eu estava a sair da minha casa e eles ficavam lá. Comecei a chorar e disse à S. o que tenho pensado, disse que não tinha feito nada de mal para ão gostarem de mim, que não podia continuar com o T. se não gostava dele e enfim. Disse isso tudo enquanto o T. estava lá em cima mas eu sabia que ele estava a ouvir. Desabafe tudo e chorei. A S. acabou por me abraçar axo eu. Depois vinha o T. mas eu virei costas e fui andando a chorar e ele veio atrás e deu-me um abraço. Mas eu não tinha a certeza se queria aquele abraço. Enfim. Sonhei isto a noite toda acho eu, e chorei muito. Acordei com um animo que se pode imaginar. De cada vez que estou um bocado parada penso nisso. De cada vez que penso, penso nisso. Estou mesmo triste. Isto está-me a ocupar a cabeça mais do que devia. Faz-me lembrar de coisas e pensar em coisas que se calhar não devia, mas não consigo evitar pensar nisso. Já estive triste, já chorei muito, já achei que estava mesmo mal. Mas agora, acho que estou num limite. Se calhar já chorei mais, já esperneei muito, mas agora estou calmamente triste. E ainda é mais sufocante. É como estar a ver-me a mim própria de fora e não conseguir fazer nada por mim. Já não acredito em grande coisa, estou desmotivada. Dantes acho que acreditava sempre que ia melhorar, que tinha que melhorar, que há fases para toda a gente. Mas agora não consigo acreditar nisso, não consigo sentir isso como verdade. Como é que eu saio desta? Não sou como as outras pessoas, não pareço como as outras pessoas, capto atenções por motivos que me desagradam e arrasa-me saber o que as pessoas pensam de mim. Claro que às vezes penso isso e as pessoas não pensam sempre o que eu acho. Mas eu não sou idiota. Sei exactamente que tipo de pessoa sou aos olhos delas. E eu sou tão mais que o que mostro. Mas não consigo mostrar mais. estou cansada de tentar. Estou cansada de acreditar e me desiludir. Como é que eu saio desta? Estou mesmo triste, não percebo sentido nenhum em mim e nas coisas que faço. Hoje na aula sentei-me perto do H.. Estavamos só três na aula. Nem sabia o que fazer, mexi na caneta, no telemovel. Ele as vezes olhava para mim. Depois chegou gente e uma rapariga veio falar comigo por causa de um trabalho prático e ele ficou a olhar para mim. Eu gosto que ele note que eu estou ali, sinto alguma diferença no olhar dele, uma diferença que eu gosto. Mas senti que ele estava a olhar porque nunca me vê propriamente a conviver com ninguém por lá. E pus-me a pensar. Sou mesmo um bichinho, o facto de falar e estar à vontade com alguém é motivo de curiosidade. Não era assim que queria ser. Mas não consigo controlar. Já tentei, a sério que tentei. Continuo a tentar mas às vezes dou por mim a sentir-me tão retraida e quando fico sozinha sinto-me de maneira diferente e aí é que noto como me estava a sentir. Gostava de olhar pra ele quando ele esta a olhar para mim, só para mostrar atitude, nada que tenha a ver com sentimentos, digo isto em termos de mostrar que não sou assim tão diferente, que não sou uma anormalzinha enfim. Mas como é que quero fazer um esforço tão grande para mostrar coisas que não sou. Hoje pus um comentario no facebook para adicionarem o mau e-mail porque não estou a conseguir aceder ao outro. Uma pessoa adicionou-o. E é minha prima. Que é que eu ando aqui a fazer. Sou ridicula e insignificante, por mais que alguém me diga que não a verdade é essa. Precisava de uma injecção de adernalina, ou boa disposição.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 22:18
link do post | dar palpite | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 29 de Setembro de 2010

Hoje faltei às aulas de tarde. Baldei-me. Já era para me baldar à primeira aula da manhã e fui na mesma por isso não é mau. Hoje estava sem a minima vontade de ouvir professores a falar de coisas que não me interessam quando tenho a cabeç tão xeia de coisas. Fico um bocado com remorços porque axo que assim não estou a conseguir acompanhar a matéria. Mas faltam-me as forças para ir. Não quero estar a ser preguiçosa mas as vezes sinto-me tão triste que me parece sem sentido nenhum estar numa aula. Amanhã era para ir ter com a C. depois das aulas mas ela não vai poder. Não sei se é desculpa ou não mas ela primeiro disse que sim portanto não vale a pena tar a pensar que era desculpa. Também não estava cheia de vontade simplesmente axei que ia ser bom, me ia fazer bem. estive no facebook e falei com a C. e com uma prima minha, distrai-me um bocado. Mas agora estou outra vez a olhar para o pc, não sei se me apetece ouvir musica ou não, não sei o que me apetece. Hoje comprei tabaco, não sei se acalma grande coisa ou não, sinceramente das vezes que fumei não senti lá grande calma, mas em todo caso apeteceu-me. Ao meio dia também não estava com grande fome, foi aí que comecei a pensar e comecei a ficar triste. Na escola fizemos um trabalho e o meu griupo até é porreiro apesar de ter uma rapariga do meu ano que eu não gosto. Mas nem nos falamos quase. Falei com o resto do grupo, ouvi mais do que falei mas foi divertido ainda me ri um bocado. O rapaz do grupo é o que está comigo noutra aula e ele definitivamente parece um puto é engraçado. E parece-me que há ali um certo clima com uma das raparigas do grupo, ou já se conhecem bem, e eu axo que não se conhecem ha muito, ou então há ali uma simpatia muito grande. Ela parece meio envergonhada, pelo menos é assim calminha mas não tão acanhada como eu, claro. Até que tive sorte com os grupos, uns mais que outros mas pronto. Agora vou ter uma aula dificil na sexta e tou com medo. Uma das raparigas do meu grupo é uma que estava comigo no ano passado, gosto dela por acaso mas estou com bastante medo porque é dificil e tem calculos e eu tenho medo de não perceber patavina daquilo. Mas também não tou com vontade de ir estudar isso agora. Enfim, cá estou eu triste, sem grande sentido no que ando a fazer, sem grande motivação, sem grande amor próprio, sem sentir grande carinho por parte das pessoas. Enfim sou mesmo eu. Por aí, continuem bem.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 15:35
link do post | dar palpite | ver comentários (3) | favorito

Segunda-feira, 27 de Setembro de 2010

Este fim de semana estive sem net e custou-me imenso até porque precisava mesmo de desabafar. Sai com dois amigos na sexta e no sábado mas não estava bem por várias coisas e continuo com aquela coisa na cabeça por causa do T.. Eu sei que não tenho direito de pensar assim ou sentir isto, mas não consigo evitar. O facto é que justa ou injustamente eu fico triste por ele ter resolvido simplesmente fingir que eu não apareci na vida dele. Afinal era fácil para ele. Afinal eu é que tava mal, eu é que quis acabar e ele ficou mal por eu querer acabar e estava tão bem, mas afinal ele é que está melhor agora. Estou um bocado com medo do que ele tenha dito sobre mim já, tenho alturas em que dou por mim a pensar nas conversas que os amigos terão tido com ele quando ele me andava a tentar esquecer, do género "ela também não vale a pena, ela não era nada de especial, estás muito melhor sem ela, ainda bem que não tas com ela". Sei lá. Isso não faz sentido nenhum. Mesmo. Mas eu penso nisso. E fico mesmo triste por ele já não estar mal aparentemente, mas continuar a fingir que eu não existo. Se já tá bem, que mal é que eu lhe fiz para me ignorar. Eu não gosto desse sentimento, não gosto que não gostem de mim, há quem não se emporte, o que faz sentido é querer saber de quem gosta de nós, mas eu basta não falarem comigo um tempo que começo a pensar que mal fiz, porque é que a pessoa está assim, será que está zangada e coisas assim. Depois, no domingo até acordei bem disposta, tentei que os meus pais quisessem ir sair mas ninguém quis, a minha mãe disse que saia comigo e quando chegou a altura disse que não e eu fiquei mesmo irritada. Vesti-me e fui sozinha, como sempre, andei de carro, gastei carradas de gasoleo porque andei sempre a abrir por uns sitios mais desertos, fui à minha avó só para não desatar a chorar sozinha e enfim, foi assim o meu domingo. Depois a minha mãe percebeu que eu não tava muito bem disposta e começou logo por dizer que não tinha nada que estar assim, que não era motivo, que queria sempre sair, qual era o problema de estar em casa. Eu irritei-me e disse-lhe que não cheteei ninguém, não quiseram sair comigo, saí eu mas não me podiam obrigar a ficar bem disposta. Disse que eles até podiam estar numa altura que não se emportam de ficar a descansar em casa, mas que eu preciso de ver gente e preciso me distrair, sozinha não dá, estou farta. Não sei se tinha razão ou não para estar assim, mas estava. Tudo bem, sai com amigos, já não saia ha algum tempo, mas que querem que faça, que me contente com uma excepção. Não é por ir tomar café com a minha mãe que vou conhecer pessoas, mas pelo menos não penso nisso. Hoje também apanhei um transito enorme não cheguei a tempo das aulas. Tentei aceder ao meu e-mail e aquela porcaria não dá por mais que eu tente mudar a password não dá já estou farta destas coisas, parece que não funciona só para me irritar. Agora à tarde vou ter duas práticas e não me apetece puxar pela cabeça, não me apetece mesmo. axo que não tenho grupo a uma por isso inda vou ter que arranjar. A sério que stress. só queria acalmar, queria estar bem, que alguém se preocupasse, se interessasse. Não me sinto bem e nem sei qual é a solução para isto. Mais do que triste estou irritada, estou mesmo nervosa e stressada. Gostava de gostar de sair para os mesmos sitos que as outras pessoas, beber uns copos, fazer umas figuras tristes, voltar para casa ou dormir na casa de um amigo qualquer, enfim. Mas não gosto, e fica tudo mais dificil. Pode ser que durante a semana dê para sair com a C.. E vou estudar toxicologia agora para ver se me animo.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 11:49
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

Quinta-feira, 23 de Setembro de 2010

Sétimo dia: quatro coisas que tu nunca esqueceste

 

1- Lembro-me do primeiro dia que fui à escola, a minha mãe deve ter-me ido inscrever na pré-primária, lembro-me que haviam crianças cá fora, lembro-me do pró fabricado verde que apesar de ser um pré fabricado era muito confortavel e acolhedor e lembro-me de estar cheia de vontade de ir para a escolinha.

2- Lembro-me das festas de anos do meu irmão na minha avó, cheias de crianças e a minha mãe a fazer uns jogos sem fronteiras com tudo e mais alguma coisa e era a animação lá da zona, eu fazia anos nas férias de verão e era pequenita então não tinha dessas coisas. A minha mãe dava prémios a quem ganhasse que comprava na loja dos trezentos e fazia batota para dar o presente a quem precisava mais lool.

3- Lembro-me de quando o director da escola no quinto ano resolveu explicar à escola toda que não se calcava a relva e para isso usou os alunos acabados de chegar à escola, aos mais pequeninos onde eu estava e puchou-nos as orelhas à frente da escola toda e fiz xixi nas calças de tanta vergonha (é verdade) disfarcei e tal e só contei á minha prima, que era tão boa que no dia seguinte as nossas amigas do nosso grupo sabiam todas e a mãe dela telefonou para minha casa para perguntar se estava tudo bem. Também teimosinha como sou, quando elas me disseram que ela lhes tinha contado isso eu neguei e fiquei indignada e até acho que quis ir tirar as coisas a limpo com a minha prima lool mas não cheguei a fazer isso pelo que me lembro.

4- Lembro-me do primeiro dia de universidade, tive matemática o professor fez um intervalo e eu fiquei lá fora meia perdida encostada a um pilar a telefonar à minha mãe para parecer que estava a fazer alguma coisa e senti-me muito abandonada quando a minha mãe e o meu irmão me deixaram lá lool.

 

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 23:57
link do post | dar palpite | favorito

Amanhã combinei sair com a C., ela faz anos mas não sabe bem se eu me lembrei. Hoje mandei-lhe uma mensagem a perguntar se nos encontravamos no sitio da outra vez e assim e ela não me respondeu. pensei que talvez me tivesse respondido no facebook mas não respondeu no facebook. Se ela amanhã não me disser nada ou inventar uma desculpa vou ficar muito chateada. Eu axo que ela deve responder, mas estou com um certo receio. Não vou pensar muito nisso mas enfim, vamos ver, eu hoje comprei-lhe um livro e fiz uma dedicatória, é uma lembrança só para ela se lembrar que eu me lembrei dela, sendo que ela se lembrou de mim tarde e a más horas e porque alguém fez anos a seguir a mim, mas já nem me doi tanto, espero é que ela me responda. Hoje o dia foi mais leve, não tive tantas aulas. Mas passei por pessoas do meu ano, muitas pessoas do meu ano. Nem sabia o que fazer, eu vejo-as olhar para mim e apetece-me não continuar a andar em direcção a eles mas enfim, ainda dava pior aspecto, então lá passo por eles, cumprimento vagamente alguns que conheci no inicio do curso e continuo com a minha vidinha a pensar para não me travar, não cair, não torcer um pé nem ser atropelada em frente aquela gente toda lool. Podia ser coisa minha mas sinceramente não sinto o mesmo com a maioria das pessoas de outros anos, os dois anos a seguir ao meu são muito mais simpaticos, com gente muito mais normal, os do meu ano são pessoas que olhamos para elas e parecem saidas de uma revista cor de rosa ou de um episódio dos morangos com açucar, eles parecem aqueles filhos de papá com aspecto muito limpinho à primeira vista mas que depois têm as conversas mais porcas entre eles. E pode parecer que estou a falar de beleza e de dinheiro mas não é nada disso, há gente bonita e menos bonita em todos os anos e gente rica em toda a universidade, não tenho qualquer problema com isso, mas as atitudes são diferentes e parece que se juntaram todos no meu ano. Bom, mas tenho que aprender que não sou inferior a nenhum deles mesmo que me apeteça mudar discretamente de passeio quando os vejo. Continuando a contar o meu dia, fiz uma arrumação geral à casa, estava cheia de pó. Agora já está tudo mais limpinho, já tenho a roupa pronta para amanhã lool de manhã demoro muito a fazer as coisas e mesmo preparando tudo axo que encontro sempre qualquer coisa para fazer ou então ando mais de vagar e acabo por me atrasar na mesma. Por falar nisso as pessoas falam às vezes que fazem um esforço enorme para não se atrasarem, que é uma falta de respeito e assim. Eu compreendo isso e sei que provavelmente é um bocadinho mau fazer alguém esperar. Mas eu axo que é assim se estivermos a falar de vonte minutos ou meia hora vá, isso é muito. Eu chego atrasada aos sitios  muitas vezes mas no maximo vá um quarto de hora e a sério que tenho respeito pelas pessoas. E se me fizerem esperar esse tempo também não desespero nem axo que estão a faltar-me ao respeito, a sério que não percebo bem aquela coisa toda de algumas pessoas com os horarios, não consigo sentir o mesmo. E ser assim sempre muito pontual, estar no sitio no exacto minuto de todas as vezes, irrita-me, irrita-me tanto como ter o paninho na mesa bem no centro, as toalhinhas organizadas, os pratinhos direitinhos, as coisinhas na mesa direitinhas. Essa organização toda chateia-me e irrita-me. Não é natural as coisas estarem assim tão organizadas, as pessoas mexem nas coisas por isso o natural é elas estarem não todas desarrumadas mas ligeiramente fora do sitio, percebem lool. Bom, é isso que tenho para dizer, mais um dia cansativo, no fim de semana tenho várias coisas para fazer como pintar o cabelo e corta-lo (está com manchas por causa das madeixas que andei a fazer), lavar o carro (ou mandar lava-lo não é verdade), tirar fotocopias das aulas para ter os apontamentos direitos, fazer compras para a semana, era para convidar o P. para irmos ao cinema mas não sei se vai dar, também queria ver os horarios do ginásio. Bom espero que tenham um resto de semana bom.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 23:29
link do post | dar palpite | favorito

ora-deixa-ver-quem-é-esta-croma
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


últ. comentários
mais do que isso tou com preguiça de ler o que esc...
olá, como vais? este blog é bom se tiver pernas pa...
olá menina, como é que tu estás? saudades tuas.. v...
olá menina. então, como é que tu vais ? eu vou bem...
olá. já tinha muitas saudades tuas. como estás ? p...
olá! eu também ia cheia de esperanças, quando come...
ola responi tardeas respndi. Sim eu tenho POC e e...
Olá...andava a fazer uma pesquisa sobre poc e enco...
olá! saudades tuas. ainda bem que estás bem. vê se...
tive uma grande necessidade de apagar todos os blo...
favoritos

2009.

pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro