saga de uma tímida/insegura/atrapalhada/parva cujo dom é sonhar

Sexta-feira, 23 de Julho de 2010

No texto anterior estava um bocado triste nem me apetece ler o que escrevi porque escrevi algumas coisas parvas mas não vou apagar porque foi o que me apeteceu dizer na altura. O meu dia de anos foi melhor acordei com o meu pai a cantar os parabéns lool tive cá alguma familia e pronto foi uma reunião de familia que é sempre bom. O T. mandou-me uma mensagem e a J. também, gostei muito da mensagem dela. No facebook também muita gente me desejou os parabéns porque são avisados lool mas o engraçado é que as três pessoas a quem chamo amigos ha pelo menos sete anos, as unicas pessoas a quem chamo isso esqueceram-se completamente não me dizem nada nem por mensagem nem pela net enfim, é como se não existisse. Estas são o tipo de coisas que eu falo quando digo que fico magoada mas acabo por perdoar aquelas pequenas coisas deles. Eu sei que uma mensagem estúpida não é a coisa mais importante do mundo, a minha mãe desvalorizaria isso e provavelmente tem razão mas que posso fazer se fico magoada, vem reforçar aquele sentimento que eu não faço diferença nenhuma na vida deles. Eu sei que o P. me convidou quando acabou o curso e quando fez o espectáculo e eu gostei muito que o fizesse mas em quatro anos em que estamos mais separados em que recebo esses dois unicos convites (que valorizo) no meio de tantas falhas que tiveram comigo. Estive há uma semana com a C. porque fui ter com ela, já que o contrário não aconteceria, mas tudo bem o namorado é que tem carta e tinha que vir de transportes se não fosse com ele, mas até me perguntou se ia festejar alguma coisa e assim e depois pronto. Ó enfim, eu digo isto e ao mesmo tempo sinto-me parva porque sinto que tou a valorizar muito isto e a querer se calhar que alguém axe que os MEUS ANOS sejam uma coisa muito especial e na verdade é o que é. Enfim não vale a pena ficar tão amarga com isto e eu sei isso mas acabo por ter sempre estes pensamentos na altura dos meus anos. No fim de semana vou sair com os meus pais e o meu irmão, vamos a um restaurante e vamos passear.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 22:42
link do post | dar palpite | ver comentários (6) | favorito

Quinta-feira, 22 de Julho de 2010

Hoje vi umas amigas ou colegas de escola do liceu. Fui cumprimentar e fiquei tão mal que fui abaixo. Não sabia o que dizer, não sabia como me despedir, tremi, fiquei estranha enfim senti-me mal senti que o meu nervosismo se viu e não sabia como fazer mas depois fiquei a pensar naquilo revi a cena centenas de vezes e tentava não pensar nisso, desvalorizar mas sentia um nó na barriga. Fiquei com uma dor de cabeça enorme, ou melhor aumentou porque ultimamente passo o dia com dor de cabeça. Estive a penbsar quando me mandavam mensagens à meia noite do meu dia de anos, quando vinham falar comigo etc. Agora não recebo nada. Recebi uma mensagem básica do T. mas estava com medo de receber uma com coisas que me posessem mal pelo menos assim disse o que tinha a dizer e pronto. Todos os anos é isto, fico sempre mal disposta, fico triste enfim. Por isso é que há anos que digo que não festejo os meus anos. Acabo por festejar sempre alguma coisa com os meus pais e pelo menos a minha avó, sinto-me quase na obrigação porque os meus pais querem festejar os meus anos e porque a minha avó também faz questão que eu sei. E eu gosto de fazer isso, se não for por mim às vezes, é por eles. Mas a verdade é que acabo por ficar triste ou porque sinto que não tenho importância para ninguém, pra nenhum amigo.... normalmente por isso. A minha mãe já se irritou comigo muitas vezes, porque noutros anos acabei por ficar mal disposta durante uns dias e acabei por lamentar-me por não festejar os meus anos e ela irrita-se e disse que eu é que não queria enfim. Realmente é ridiculo mas eu não quero festejá-los basicamente porque este dia axo que é um dia especial para a pessoa mas básicamente eu não me sinto especial para ninguém para além da minha família, há alguns anos. Ultimamente tenho falado mais com os meus amigos do liceu e assim, mas mesmo participando mais da vida deles axo que não sinto o mesmo carinho deles que eu tenho. Se calhar estou a ser parva, se calhar estou a contradizer-me mas continuo sempre a ser eu a ir falar com eles e quando acontece o contrário como aconteceu recentemente com o P., foi para ir vê-lo e apoia-lo. Eu não estou a desvalorizar isso, eu gostei e ele também gostou, mas nunca veio à nossa cidade e me disse para estar comigo se é que me faço entender. A J. também tem sido uma amiga mas com ela não me sinto tão à vontade, é uma amizade diferente, eu própria sou diferente com ela do que sou com outros amigos. Sei que ela se vai lembrar de mim e que faço anos até porque temos sete dias de diferênça na nossa idade, mas também ainda não é aquela amizade como tinha no liceu com as pessoas do meu grupinho. Eu estou a tentar alimentar as amizades que tinha e a tentar que a amizade com a J. cresça mas não consigo evitar. Talvez tenha sido o facto de ver as minhas duas colegas numa esplanada num dia de sol como hoje, talvez tenha sido o facto de ter ficado atrapalhada e me estar a penalizar com isso, enfim se calhar até é as duas coisas. Mas estou assim com vontade de chorar, desanimada. Estou a dizer coisas que provavelmente contrariam tudo de positivo que tenho dito até agora eu sei, mas não consigo estar a sentir as coisas de outra maneira agora, estou a tentar. Tenho a sensação que este não é um sentimento muito nobre ou correcto não sei bem explicar porque mas gostava mesmo de me sentir especial para alguém. Isto soa mal, pior quando sai da minha cabeça mas não é uma coisa "não-palpavel" eu tenho essa carência ha bastante tempo de sentir que alguém fez um sacrificio por mim, não estou a falar obviamente de nada gradioso, estou a falar de alguém estar um bocado mais longe mas fazer o sacrificio de vir por mim, de estar ocupado mas arranjar cinco minutos para falar comigo enfim. É parvo eu sei. A sério que sei como soa e é daquelas coisas que não vesbalizaria a ninguém, mas sinto isso há muito muito tempo mesmo. E até sei que circunstancias podem ter levado a isso e tudo mais mas sinto-me mesmo à parte das outras pessoas, eu sou sensivel a coisas que as pessoas parecem não dar importância pelo menos na prática, não sei explicar. Enfim estou basicamente carente e já era algo de esperar porque tem sido assim na altura dos meus anos. Não devo ser a unica a sentir-me assim. Não sinto que a culpa é toda minha, senão não me sentiria assim mas de uma maneira diferente, mas sei que também tenho que aprender a dar importancia às coisas boas e que se calhar, silenciosamente estou a exigir de mais das pessoas, não sei. Estou carente.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:24
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

ora-deixa-ver-quem-é-esta-croma
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


rabiscos recentes

...

feliz aniversario

últ. comentários
mais do que isso tou com preguiça de ler o que esc...
olá, como vais? este blog é bom se tiver pernas pa...
olá menina, como é que tu estás? saudades tuas.. v...
olá menina. então, como é que tu vais ? eu vou bem...
olá. já tinha muitas saudades tuas. como estás ? p...
olá! eu também ia cheia de esperanças, quando come...
ola responi tardeas respndi. Sim eu tenho POC e e...
Olá...andava a fazer uma pesquisa sobre poc e enco...
olá! saudades tuas. ainda bem que estás bem. vê se...
tive uma grande necessidade de apagar todos os blo...
favoritos

2009.

pesquisar
 
Fazer olhinhos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro