saga de uma tímida/insegura/atrapalhada/parva cujo dom é sonhar

Segunda-feira, 19 de Julho de 2010

Tenho escrito pouco ultimamente mas para além do meu ultimo texto dar para os dias que não escrevi lool tenho estado ocupadaou chateada, estive doente com sintomas de velhice, vou fazer vinte e dois anos esta semana e os sintomas fazem-se sentir lool. Amanhã devia ir à universidade mas marquei dentista e já desmarquei tantas vezes que axo que vou ao dentista e depois vejo essas coisas da escola. Tenho andado chateada axo que é por não ter nada que fazer nos ultimos dias quando estive doente e mesmo o facto de estar adoentada mas não é o mesmo aborrecimento que sinto às vezes que pesa de tão aborrecido lool é só mesmo o facto de não me arranjar para sair e essas coisas que fazem falta mesmo que pareçam chatas quando andamos a faze-las. Hoje tive cá familia em casa e foi bom ter os meus meninos a chatearem-me a cabeça a tarde toda, são chatinhos falam para mim desde o momento em que chegam cá até irem embora mas são uns fofinhos. As vezes tenho duvidas se realmente tenho jeito para crianças como me dizem às vezes e como axo as vezes mas nestas alturas vejo que tenho um certo jeito para elas e enfim, afinal sempre tenho jeito para alguma coisa lool. Hoje recebi uma prenda antecipada, um bikini muito giro e uma pulseira feita pela minha afilhada. O meu irmão também recebeu uma prenda de uma amiga que ele ajudou a estudar para o exame final do curso deles. É estupido mas gostei de ver a ajuda dele recompensada. Eu  vi-o a estudar, ajudei-o a fazer uns trabalhos, encomendei-lhe alguns livros, tirei-lhe fotocopias encadernei-lhe livros enfim essas coisas e vi que ele se esfolou a estudar e sei que essa rapariga estava com alguns problemas e não pode estudar tanto e axo bonito que o meu irmão tenha saido de casa para ir ajuda-la a estudar e mesmo tendo estudado também possivelmente não estudou tanto quanto estudaria sozinho mas axo isso bonito. Axo que é uma coisa que está na nossa educação, cá em casa vejo muito isso não sei se sou sempre assim mas tento sê-lo. Enfim mas depois vi o presente que ela lhe deu e senti assim  aquele orgulhosinho. Tenho pensado no que falei na consulta de psicologia, quando disse as coisas que achava que não era mas gostava de ser e depois tentaria ver em certas atitudes minhas essas caracteristicas. Não sei porquê mas tenho tido dificuldade nisso, não exactamente a encontrar as minhas características nas minhas atitudes mas sim a pensar nisso, a reflectir sobre as minhas atitudes. Provavelmente isso não tem grande significvado e é simplesmente preguiça mas axo que estou numa fase nestes dias em que não tenho grande vontade de pensar nos meus dias, fazer essa reflexão, daí não escrever muito ultimamente (se bem que quando escrevo escrevo muito lool). Bom mas se calhar é uma boa altura para escrever aqui as características que rereri na altura que gostaria (não tenho o papel em que as escrevi à mão mas não andarão longe disto): forte, extraovertida, sincera (frontal), inteligente ( e talvez haviam mais mas não me estou a lembrar agora). Ou seja, gostava de ser mais forte no sentido de enfrentar as situações sem fazer um problema de coisas que não têm que se-lo e ser forte para não me ir tão abaixo quando as coisas não em correm assim tão bem. E ter uma personalidade forte ( a minha madrinha de vez enquando diz que eu tenho personalidade forte mas sinceramente não sei como ela viu isso em mim, porque axa isso, honestamente não sei mesmo, agrada-me ouvir mas não vejo mesmo quando ela viu isso) e com personalidade forte quero dizer aquele tipo de pessoa que não se deixa calcar os calor, que se impõe de vez enquando, eu já tive situações na universidade em que me calcaram os calos e me senti humilhada por estarem a faze-lo e eu não reagir, só uma vez em que cheguei ao limite e tive uma atitude mais forte de lançar um olhar a uma colega e depois de a prof me ter dado razão, lhe ter dito "era isso que estava a dizer" (isto foi a minha atitude mais forte imagine-se), mas não gosto muito de lembrar isso. Quanto ao extraovertida axo que é facil perceber, eu não gosto muito daquelas pessoas expansivas mas se calhar gostava de deixar uma primeira impressão mais divertida e menos acanhada provavelmente. Sincera ou frontal é uma coisa que me custa um bocadinho ser porque eu quando me dizem alguma coisa eu procuro o que pode estar por trás daquilo, como por exemplo quando uma amiga me disse no outro dia que estava muito bonita eu automaticamente estava a pensar se ela disse aquilo superficialmente, sem pensar muito, se disse aquilo porque eu costumo estar mais feia, enfim lool, então, quando chega a hora de dizer se eu axo que aquelas calças ficam bem a alguém eu tenho uma certa dificuldade de dizer quando não gosto e mesmo a forma de dizer que gosto é estudada antes de dizer porque não vá a pessoa ficar envergonhada ou triste. Por exemplo à minha mãe tenho àvontade para lhe dizer que não gosto muito do modelo das calças que ja vi coisas mais giras mas não faço a mesma coisa com muito mais pessoas. E o inteligente vem daquele meu complexozinho que por algum motivo me faz sentir mais pequenina quando vou pra universidade, axo que é basicamente lá que sinto isso. Axo que devia haver uma unidade de medida qualquer que medisse o nosso conhecimento e a nossa capacidade e assim eu já sabia com o que podia contar, se não fosse muito pelo menos sabia lool. Na verdade eu sei que já em pequenita eu pensava que quando fosse grande queria saber muitas coisas como o meu pai sabia e ao longo do tempo fui ganhando também essa coisa em relação ao meu irmão. Não sei se é aquela coisa de idolatrar o meu pai e o meu irmão mas axo sinceramente que não é, admiro muito as coisas que o meu pai sabe ou porque era uma criança das que ainda aprendia as coisas na rua e inda por cima numa aldeia aprendeu montes de coisas giras que nos ia ensinando, ou porque sabe coisas sobre países que nunca visitou mas de alguma maneira sabe, porque se interessa muito por animais, porque tem a necessidade ou o gosto, provavelmente as duas coisas de aprender. O meu irmão também não tinha grandes notas mas eu posso dizer que com notas melhores não fiquei a saber metade, porque ele ficava muito ervoso nos testes e havia sempre o estigma de estar numa turma que não era grande coisa e de ele não ser um aluno muito bom, mas a verdade é que as coisas que ele aprendeu na escola ficaram mesmo e mesmo na universidade ele tem uma capacidade de estudar que eu não tenho e fica mesmo a saber o que estuda, pode até não se lembrar no teste, mas se lhe perguntar depois ele sabe. E meso a capacidade de questionarem o que lêm e ouvem, não engolirem tudo o que lhes dizem, foi uma coisa que fui aprendendo e ainda aprendo com eles. Depois disto eu fico a achar que eles são uma esponja que absorvem a informação e eu sou talvez um coador que deixa passar quase tudo lool às vezes fico com a sensação que sou um coador com os poros mais abertos outras veze tenho a sensação que os poros são um bocado mais fechados lool. Bom e como estava a falar fiquei de tentar encontrar essas atitudes em mim em certas atitudes. Fazendo assim uma leve retrospecção axo que talvez tenha sido um bocadinho mais frontal que o costume numa situação. No outro dia vieram uns amigos dos meus pais cá a casa e o marido gosta um bocadinho de se armar em mais esperto que a mulher, gosta de mostrar que é melhor que ela (não é nada muito grave mas fa-lo) e estavam a ter uma conversa que não dá para explicar mas era sobre coisas em ouro, joias e ele estava a dizer que era ridiculo estar a comprar um anel de ouro porque quando se vai a vender não vale nada. Estava a dizer isto para contrariar a mulher e num tom e contexto que era mesmo para ridicularizar o que ela estava a dizer. Os meus pais estavam meios calados e sorriram mas não quiseram alimentar muito a conversa e eu contrariei o que ele disse e disse-lhe qualquer coisa como que também quando se comprava uma joia era por outro motivo qualquer não era a pensar no valor que ia ter quando se vendesse. Bom isto escrito não tem sentido nenhum, mas vá acreditem em mim lool normalmente não me meto muito nisso e depois até comento com os meus pais e liberto a minha raiva por a pessoa ter feito o que fez lool inda por cima não tenho assim grande confiança com as pessoas mas pronto fui um bocadinho mais frontal e mostrei de alguma forma que não estavamos exactamente a corcordar muito com ele (a sério que a história escrita não faz jus ao que aconteceu na realidade lool). Quanto às outras características não as reconheço assim em nenhuma atitude que tenha tido. Mas talvez as encontre afinal não somos só isto ou aquilo não é verdade? Aliás costumo dizer e pensar muitas vezes que não somos só bons ou maus, geralmente penso nisso em relação às outras pessoas quando fico desiludida com alguma atitude de alguém ou assim mas acredito que relamente as pessoas possam ter todo o tipo de atitudes, depois têm que alimentar as que acham certas, digo eu. Mas espero ainda comprova-lo comigo neste exercicio de procurar essas caracteristicas em mim, era muito bom. E já escrevi tanto, peço desculpa a quem tiver que ler isto tudo (passem partes à frente distraidamente,  ficarão a saber o mesmo provavelmente lool). E hoje axo que já escrevi tudo.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:55
link do post | dar palpite | ver comentários (3) | favorito

Segunda-feira, 12 de Julho de 2010

Apetece-me falar de uma coisa que me emocionou ultimamente. A minha afilhada e o irmão são crianças um bocadinho diferentes, os pais dão-lhes uma educação um bocadinho diferente daquela que eu gostaria de dar aos meus filhos e daquela que tive. Dividas e problemas económicos e mesmo no casamento que se juntaram à criancisse dos pais fazem com que estejam sempre a discutir e a mãe é exageradamente protector. A minha afilhada é calminha e responsavel e guarda as coisas para ela e às vcezes vejo-a mais tristinha e ela não se abre muito, o irmão está sempre a mexer não para de falar e é bruto às vezes e mal educado. A minha afilhada entretanto também aprendeu que tem que mentir à mãe para poder respirar o que é errado e o irmão apesar de ser assim consegue ser muito meiguinho comigo. Os pais discutem de uma forma já nem civilizada berram, insultam-se, humilham-se magoam-se enfim já esta num estado insuportavel. Os meninos já estão tão habituados que dormem enquanto eles berram para todo o prédio ouvir. Bom ultimamente o meu tio veio cá dizer que se quria separar mas que precisava de ajuda porque a minha tia estava descontrolada e ele já não aguentava, os meus pas foram lá a casa porque previram que  quando ele fosse para casa ia haver discussão. Tudo isto é habitual não foi isso que me emocionou. Mas hoje soube que o meu primo disse ao meu pai que quem lhe dera ter um pai com ele. A sério fiquei mesmo emocionada com aquilo, é tão triste ouvir isso saido da boca de uma criança não sei explicar. É um reflexo do que se passa, eu tento ajudar como posso directamente com eles, tento po-los à vontade para falarem comigo e mostrar que percebo o que eles sentem e às vezes na tentativa de amenizar a coisa até tento dizer-lhes que aquilo é relativamente normal mas a minha afilhada vê que não poder transpirar, não poder comer o que o irmão é alergico, não tomar banho sozinha com a idade dela, não poder comer laranjas porque fazem diarreia, nem poder comer morangos porque muita gente é alergico (se é que me faço entender) e ver os pais a berrarem até não terem voz, insultarem-se de tudo e mais alguma coisa, partirem loiça eu sei lá o que já vi ali. A minha afilhada vê que isso não é assim para todos os meninos da idade dela. Custa-me ver as coisas assim porque claro que as opessoas tentam dizer mas a minha tia é a mãe e axa-se a melhor mãe do mundo porque os protege e então se alguém critica os filhos são dela e ela é que sabe. Eu axo que aquilo já é doença, obcessão. O meu pai que é calmo e tenta ver as coisas pelas perspectivas de toda a gente já não tem paciencia. Para terem ideia como a coisa é surreal eu tenho varios videos no telemovel deles a brincar com o meu pai, com a minha avo e assim e em muitos deles está uma voz de fundo da minha tia e ralhar porque vai mulhe4r os pés e constipar, porque vai transpirar e constipar, porque está doente, porque esteve doente, porque pode ficar doente. É mesmo complicado eu axo que aquilo tá mesmo descontrolado quer a educação dos meninos quer o casamento deles. Acabamos por ter que fazer uma coisa que é fazer coisas em segredo e isso não é educação mas só assim é que eles podem jogar à bola, andar ao sol enfim, mexer na terra essas coisas que devem ser feitas com precaução mas sem elas não temos defesas. Bom mas o que me tocou foi mesmo o meu primo ter dito aquilo axo que até me doeu porque uma criança não devia sentir isso principalmente quando tem todas as condições para ter uma vida super estável emocionalmente se não fosse a imaturidade dos pais. É nestas alturas que tenho tanta vontade de poder fazer a diferença para melhor na vida de alguém. Se poder fazer qualquer coisa para melhorar o que eles sentem em relação a isto e poderem suportar isto de uma maneira melhor fico mesmo feliz. Não digo po-los a rir e faze-los esquecer um bocado as coisas, isso eu sei que faço mas a minha ambição (por assim dizer) é um dia eles me dizerem "lembras-te quando me disses-te aquilo" enfim, axo que tenho mesmo um bocadinho alma de aducadora de infancia talvez, cuidar de cranças, ensinar uma coisa importante, conforta-las, faze-las felizes nem que seja mais um bocadinho é uma coisa que me incentiva. Já me senti um bocado frustrada por não ter escolhido esse curso mas não me sinto frustrada agora porque axo que se a vontade se mantiver, um dia vou acabar por construir qualquer coisa nesse sentido e se não for assim tenho sempre crianças à minha volta, sempre tive. Quando era pequenita e andava no ATL acabava de fazer os deveres mais cedo porque as educadoras me punham a cuidar dos mais pequeninos que chegavam a meio da tarde. E na minha avó sempre havia crianças que ela cuidava. Então eu acabo por ter sempre crianças à minha volta, a minha mãe diz que as atraio. Se não posso sempre ter as minhas lool. Aliás eu com doze ou menos anos já era madrinha e cada vez, talvez também deriuvado às circunstancias, encarno mais o papel e sinto mais responsabilidade em ser um apoio para ela e para o irmão também. Acabei por falar de mim outra vez lool. E já que o texto está grande, vou aumenta-lo um bocadinho. Houve outra coisa que me emocionou ontem, mas por motivos mais alegres. Fui ver um espectaculo onde actuava um amigo meu. Quando o vi em palco senti um orgulho tão grande, tão grande. Axo que me vieram as lágrimas aos olhos mas sobretudo fiquei com um orgulho mesmo grande, aquele era o meu amigo e tava tão bem. Foi uma pessoa inda por cima que por ser artista sofreu tanto com maldades decrianças e depois de adultos que agiam como crianças. Agora estava ali a actuar e a afirmar-se muito ais que aqueles que o insultaram e o poseram para baixo. Até professores que não acreditavam nele que axavam que não tinha cabeça para estudar e ali estava ele no estágio do curo que tirou direitinho sem sujar o curriculo. Enfim tive muito orgulho nele, ultimamente varias vezes falo que vejo pessoas que ja acabaram o curso que conseguem mais que eu e apesar de ficar contente fico a pnsar que eu não consegui isso e enfim, agora foi diferente, senti orgulho so orgulho. Nestes dias tenho andado bem, andei às compras com uma amiga vi que a amizade ainda continua e o avontade também, a minha familia anda toda alegre andamos todos mesmo bem e enfim, adoro estar assim. Nestas alturas penso que as coisas podem não ser como se vê nos filmes, não está tudo absolutamente brilhante, mas não trocava o meu lugar, não trocava a minha familia estou muito bem como se percebe lool tenho assim algumas oscilações mas mesmo quando estou um bocado mais em baixo axo que no fundo sei que é tudo a maneira de ver as coisas porque na realidade estou muito bem onde estou e tenho um lugar optimo na minha familia e mesmo nos meus amigos que tantas vezes axei que já não tinha. Ainda os tenho, apesar da distância, apesar do meu afastamento, apesar dos erros que eles também cometeram e dos que vão cometer porque somos humanos. Estava a ver uma publicidade e lembrei-me, hoje porguntei ao meu pai, e se entrasse no big brother, ele olhou para mim, riu-se e abanou a cabeça como se dissesse, passou-se de vez lool. Apetece-me inscrever só pela loucura, porque não faço muitas e era um teste à minha personalidade. Não me vou inscrever mas enfim era engraçado se não tivesse tantas outras coisas implicadas. "sonhadora incuravel é chamada ó confessionario, não pode andar a fazer aquelas coisas de baixo do edredom" lool. E se calhar já escrevi muito. Axo que não vos masso mais (e com vos quero dizer a ti morenita lool).

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:54
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

Sexta-feira, 19 de Março de 2010

 Hoje o meu primo trouxe da escola uma caixinha com o jogo do galo para dar ao pai e de repente oiço assim ele a falar pra irmã "não, isto é para mim, diz aqui "pai queres jogar comigo", ao meu jogo!" lool depois à frente da minha mãe disse que era para o pai mas que ia ficar no quarto dele lool. Tem piada mas põe-me a pensar se ele não estara egoista. Os meus primos têm montes de problemas porque têm uns pais que às vezes são uns palermas e se os protegem de mais numas coisas expõem-nos de mais a outras. De forma que se a minha prima é sossegada e responsavel de mais, o irmão é mimalho e mauzinho de mais. Se o contrariam bate na irmã, mesmo que ela não tenha nada a ver com aquilo, acusa a irmã de coisas que ela não fez quando ela não faz o que ele quer e depois quando ele não pode uma coisa a irmã também não pode porque os pais educaram-nos assim. Então se um está doente o outro também não sai de casa, se um come uma coisa o outro também come, se o outro recebe uma coisa o outro também tem que receber. è estupido e toda a gente vê menos os pais deles. Então, no dia em que vou busca-los à escola levo-os sempre a comprar um doce e a dar umas voltas, de vez em quando lá me pede um eurito pra comprar uns cromos e assim. Ele é muito meigo e o interessante é que ele é muito meigo na escola e quando está com a minha mãe ou comigo, mas quando está com os pais ou a irmã é um pestinha mal os vê fica logo com outra atitude. Então no meio de uma birra disse que só se portava bem pra lhe darem alguma coisa e eu disse lhe que podia ter a certeza que não lhe comprava mais nada e que tinham acabado os doces quando o ia buscar. Depois passamos umas semanas sem o ir buscar e quando voltei ele disse para eu esquecer que já tinha sido ha muito tempo e eu depois de ser um bocadinho dura com ele acabei por ceder mas sempre relembrando que aquela conversa não era para esquecer. Hoje bateu na irmã outra vez e eu perguntei-lhe se se tinha esquecido da nossa conversa e ele disse-me que também não queria doces nem voltas. Para a semana vou leva-lo directo para casa e até sou capaz de ir busca-lo à escola mais tarde porque ele à sexta pode sair mais cedo mas talvez o faça sofrer um bocadinho porque vai perceber que se não se portar bem as pessoas não querem estar com ele da mesma maneira, não lhe fazem as vontadinhas e não têm vontade de o levar  a fazer coisas. Eu sei que pode não parecer muito bem mas se vos disser que os avós dele já não têm grande paciencia para ele e acabam por dar mais atenção à irmã axo que dá para ver a coisa. Eles claro que gostam dos netos mas ele às vezes chega a um nivel de falta de educação e os pais não se conseguem convencer então as pessoas cansam-se daquilo e não têm mais paciencia. Como se pode convercer uma criança que aquilo é errado quando os pais são permissivos nessa coisa. Digo-vos que nunca ralhei com a minha afilhada nem com o outro meu primo que foi educado comigo e ele passava muito tempo comigo por isso vi-lhe muitas asneiras, mas com este meu primo não consigo conter a irritação ultimamente tenho que lhe berrar e às vezes apetecia-me dar-lhe umas palmadas quando ele bate na irmã e não tem noção nenhuma que isso é mau. Alguém que acorde aqueles pais porque eles sabem o que as pessoas dizem mas não se interessam axam-se os melhores pais do mundo.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 22:23
link do post | dar palpite | favorito

Quinta-feira, 4 de Março de 2010

Ora o bullying vem outra vez ser falado nos telejornais. Desta vez a historia parece ter acontecido da pior forma. Axo que não é preciso explicar que falo do Leandro, um miudo de Mirandela que parece ter-se suicidado por desespero depois de sofrer maus tratos pelos colegas ha já bastante tempo. E o que hoje vi da parte de membros da associação de pais e afins foi uma certa discussão sobre o que será bullying e violência. Ora, parece que a diferença está na continuidade da violencia, mas para mim isso são tretas. Coisas tão graves que levam uma criança a pensar que o suicidio é a unica escapatoria, como diriam os gato fedorento até lhe podem chamar marquise, não seriam menos graves por isso e não retiraria responsabilidade à escola e aos miudos que levaram a que isso acontecesse. Depois na continuidade da discussão sobre se a escola deveria ter actuado de outra forma, fala-se do facto de já haverem antecedentes graves que levaram o miudo a ter que ir ao hospital, mas parece que a escola se descarta de responsabilidades porque isso aconteceu na paragem de camionetas, fora da escola e por isso nada foi feito, nenhum dos agredidos ou agressores foram referenciados e a instituição lavou daí as suas mão. Quanto a mim nem que não fossem miudos da escola, a instituição, responsavel numa boa parte da educação da criança, deveria tomar medidas no apoio à criança nem que fosse só um apoio psicologico, falar com a criança perceber o que se passava. Mas parece que há escolas que perderam completamente a sensibilidade do que é ser uma instituição onde se educam pessoas, crianças e se dá estrutura a essas crianças. E o preço disso podem ser adultos com remorços pelo que fizeram e outros deprimidos pelo que sofreram. Hoje ouvi um psicologo dizer que nos agressores não há nenhum tipo de doença ou perturbação, todos somos capazes do mesmo mas geralmente somos ensinados que magoar os outros é errado. e de facto axo que é isso que anda a faltar às crianças hoje em dia, ninguém lhes ensina os valores que me ensnaram por exemplo a mim. Na minha altura eu já ouvia dizer que a juventude agora estava do piorio etc, mas eu não encontro comparação possivel, na minha altura, que não vai há muitos anos (so tenho 21), eu via nas crianças e adolescentes à minha volta muito mais valores do que vejo agora. E mesmo se quisermos falar do ensino não tem comparação. Não falo exactamente da maneira de ensinar, dos professores etc, falo da atitude dos alunos na escola que não é de todo igual à que eu tinha há uns cinco, seis anos atrás.

Voltando à violencia axo que as nossas crianças têm de ser ensinadas a ter valores e aqui é que se vê que umas boas (BOAS) aulas de educação cívica ou o que quiserem chamar à disciplina, não fazem menos falta que as aulas de educação sexual, a diferença é que da educação sexual toda a gente fala e está muito na moda, mas da educação cívica axo que as nossas crianças e jovens não fazem a minima ideia de como é importante e de como procisam dela.

Se calhar tudo isto é um reflexo de como vai o nosso país que nós sabemos que não anda muito imaculado nem socialmente, nem economicamente, nem politicamente, nem juridicamente. Enfm nós todos sabemos lool.

Mas há boas noticias nisto tudo. Somos nós que podemos mudar isso e apesar de não acreditarmos muito nisto normalmente, somos nós, sociedade, que juntos podemos mudar absolutamente tudo.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 19:28
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

ora-deixa-ver-quem-é-esta-croma
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


últ. comentários
mais do que isso tou com preguiça de ler o que esc...
olá, como vais? este blog é bom se tiver pernas pa...
olá menina, como é que tu estás? saudades tuas.. v...
olá menina. então, como é que tu vais ? eu vou bem...
olá. já tinha muitas saudades tuas. como estás ? p...
olá! eu também ia cheia de esperanças, quando come...
ola responi tardeas respndi. Sim eu tenho POC e e...
Olá...andava a fazer uma pesquisa sobre poc e enco...
olá! saudades tuas. ainda bem que estás bem. vê se...
tive uma grande necessidade de apagar todos os blo...
favoritos

2009.

pesquisar
 
Fazer olhinhos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro