saga de uma tímida/insegura/atrapalhada/parva cujo dom é sonhar

Segunda-feira, 7 de Março de 2011

Encontrei o T. hoje, vá desta vez foi ele que veio ter comigo não fingiu que não me viu lool. Ai não sei o que sinto quando isto acontece, fico-me a sentir mal não sei bem classificar o que sinto. Disse que saiu do trabalho onde estava que agora ia trabalhar noutro sitio e que tava a comprar coisas para se disfarçar no carnaval. Conclusão, fiquei a sentir-me mal do género, ei lá vai ele divertir-se e eu não tenhpo nada combinado. Disse-lhe que tinha ido ao jhantar de carnaval ontem mas fiquei a sentir como se isso não tivesse importancia, bom mesmo era ir-me divertir como ele vai fazer. Eu sei que é mesmo ridiculo, é estupido, é o tipo de sentimento que se alguém me contasse eu não ia sentir grande vontade de estar ou conhecer a pessoa, se é que me faço entender (que não deve ser facil porque não é muito claro. Enfim, é estranho mas sinto-me mal a sério. Eu axo que tenho um medo escondido de pensar que estou arrependida e que se calhar devia ter ficado com ele. É uma coisa que vem do genero daquele medo de ter medo. Isto porque já da ultima vez que falei com ele mais, eu estava com essas coisas na cabeça e rapidamente percebi porque é que não quis ficar com ele mas enfim, há sempre o "e se me engano" "e se erro" "e se me arrependo" "e se....". Isso funciona pra tudo e pra isto não é diferente. Conscientemente eu sei porque não fiquei com ele, não sentia nada por ele, mas fico assim e quando o vejo axo que me perturba so o medo de ele me dizer alguma coisa que eu fique "eii que fixe e eu estou de fora" sei lá qualquer coisa assim. Enfim, chega de ele interferir assim na minha vida, não me fez nada de mal mas também não foi exactamente o namorado exemplar e por culpa e sem culpa a verdade é que não me encantou ao ponto de querer ficar com ele. Axo que quando o vejo também me faz lembrar de uma fase em que estava mal, ele faz parte de uma fase em que não me sentir bem e se calhar ainda ligo a altura a ele e assim. Não quero deixar que isso me afecte mas afecta e o pior é que não sei como canalizar isso não consigo perceber. à conta disso lá fui eu comprar um vestido pra usar amanhã no almoço de familia mas não encontrei nada, nada me agradava então olha fiquei assim, murcha, mais uma vez. Hoje fazia-me tão bem o ginásio, tão bem aii, tenho tantas energias pra gastar. Mas ninguém podia ir então vou com eles nos dias que eles podem. Estou um bocadinho deprimida hoje e a verdade é que foi por causa de encontrar o T. o que me torna ainda mais deprimida por deixar que isso aconteça. Eu sei que não quero estar com ele, sei que não era a pessoa que eu queria, mas tenho esta coisa o tal medo de ter medo, o medo que venha a sentir qualquer coisa olha enfim. Entretanto telefonou-me o P. a perguntar se queria sair mas para ir à discoteca :s não gosto de discotecas vou ser um bichinho mas enfim vou, vamos os três do ginásio, se  me sentir mal venho-me embora, vou ver se levo o meu carro. E pronto axo que é isso que marca a diferença entre aquilo que se passava comigo antes e agora, agora tenho alguém que me chame para sair, alguém para ligar para dizer para sair. Em casa não me apetecia ficar, a pensar e assim, não vale a pena. Não vou dançar mas enfim, bebo um bocado e pode ser que me solte. Espero que por aí esteja tudo bem.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 19:07
link do post | dar palpite | ver comentários (4) | favorito

Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2011

Ontem fui sair com uma amiga que já não via ha bastante tempo. Axo que ela está chateada comigo por causa de uma cena que aconteceu aqui ha uns dois anos, mas eu expliquei-lhe o que aconteceu naquela altura, se ela quiser falar do assunto ta a vontade. Talvez um dia que haja oportunidade até falo disso. Mas falamos bem e correu muito bem. Estivemos com o namorado dela que também é nosso amigo, com o meu amigo P. e com uma amiga da M. e do namorado dela. Senti-me bem por estar a vontade para falar com aquela amiga que não conhecia. Sinto-me capaz. A noite quando estava em casa comecei a pensar nas conversas que tivemos e procurei coisas que tenha dito mal que não devesse ter dito enfim, coisas estupidas o habitual. Mas consegui acalmar-me um bocadinho e não pensar nisso. No dia seguinte estava com cabeça fresca e já me parecia tudo muito bem enfim já se sabe como eu sou. O T. mandou-me uma mensagem ontem. Dizia que ainda bem que eu ja estava bem. Eu disse que não estava mal, simplesmente tinha aquelas coisas que falei da outra vez mas que sim estava muito bem. Ele disse que me viu no ginásio com os amigos e falou em, amigos prai tres vezes na mensagem. Sei que foi porque axa que os meus amigos foram tão maus pra mim e agora deixei-o pra ficar com eles e ele foi tão bom pra mim, é assim que ele vê as coisas. Mas estava com medo que ele me dissesse que estava bem. Eu sei que isso é estupido e não gosto de sentir isso assim, mas é verdade, se ele dissesse que estava bem eu axo que ia começar a pensar e ia ficar triste :S não é ciumes é simplesmente uma sensação qu não consigo definir muito bem mas enfim. Ele disse que ia andando e sei o que isso significa. Ainda não me esqueceu. Eu fiquei um bocado aliviada :S sei que é estupido isso. Fiquei com remorsos depois por ter dito que estava muito bem. Mas depois ele disse que estava a jantar com uma amiga quando lhe pergunte por ela e pronto senti que mal ele não estava. É complicado, não gosto de sentir como se o "mal" de alguém me "fizesse bem" bah é complicado.

Hoje é dia dos namorados e estou assim.... não posso dizer que estou triste porque não estou, mas gostava de festejar o dia  e tal. Faz falta ter alguém. No ultimo dia dos namorados já não namorava, estava a dar um tempo, não sei o que fiz mas chegamos a pensar ir com umas amigas jantar, sim nos saimos no dia dos namorados mesmo depois de acabar lool. Mas antes eu sempre pensava que se calhar era o ultimo que passava com ele, porque ia ganhar juizo, ia ganhar força, ia ganhar aoto-estima, ia conseguir que as coisas ficassem bem. E vinha mais um e mais um. Bom, agora estou sem ele, mas gostava de estar apaixonada de estar bem com alguém. Mas enfim, o mercado não está famoso lool. Espero que haja muita gente feliz hoje :).

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:04
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 13 de Novembro de 2010

Õlá. Já estou melohor, recuperei alguma alegria, passei muito tempo sem dar uma boa gargalhada lol. Mas enfim, o apetite também vai voltando, não foi preciso a magnesona ;) também já tomei nuno mas não por causa do apetite, foi mesmo pra repor umas coisitas que me estavam a faltar mas de qualquer maneira tenho por aqui vitaminas embora não ande a tomar. Não sei o que contei já do desenvolvimento das coisas com o T.. Ele ficou mal por falar comigo, não me consegue esquecer e por isso não nos estamos a falar outra vez. Não quero que me fique com raiva por não querer estar com ele como ele quer estar comigo mas axo que ele sente essa raiva e tenho um bocado de medo do que ele possa dizer de mim ou sei lá, enfim, tenho receio dessa raiva. É estupido mas é verdade. Bom as notas tão péssimas, não consigo estudar. Agora já estou melhor pode ser que consiga estudar um bocado e ter umas notas mais apresentáveis. Para além disso não há grande coisa a contar. Fiquei um bocado mais aliviada nessa questão do T. por motivos um bocadinho parvos. Mas a verdade é que ele começou a mostrar um lado dele que me irritava e se calhar eu tinha esquecudo. Ele começou a levar as coisas para um lado como se eu estivesse a precisar imensamente de ajuda e precisasse imensamente dele. Eu estive mal mas também não lhe pus as coisas exactamente como elas estavam e muito menos disse que era por causa dele unicamente que estava assim. Foi uma sucessão de coisas que me deixaram a pensar. Eu sinto falta da amizade mas a maneira como ele pos as coisas. Ele falou com a minha mãe e tudo e depois quando decidimos deixar de nos falar outra vez ele disse à minha mãe que afinal não ia poder ajudar como tinha prometido. E a minha mãe ficou um bocado surpresa porque não lhe tinha pedido nada nem a situação se punha dessa maneira. Enfim, ele é um bocadinho assim e na altura era uma das coisas que me punham assim um bocado de pé atrás. E como eu estava muito embaixo com as coisas que me foram passando pela cabeça, com o stress dos testes etc etc, fizeram-me esquecer um bocadinho essas partes e quando senti só aquela parte da amizade fiquei a sentir que afinal eu precisava daquilo. Mas na realidade nem ele está bem já em relação a termos acabado, nem as coisas são assim tão simples e há coisas nele que foram o motivo para eu perder a razão para estar com ele (não que esteja a culpa-lo, simplesmente são as razões pelas quais eu não sentia aquele encantamento.... outra pessoa achará bom). Bom mas foi bom para eu repor as ideias, lembrar-me das coisas como elas são. E já não estou com aquela sensação tão intensa de ser menor que os outros em relação à vida social (por assim dizer). Sinto-me um patinho fora de água às vezes, ainda, mas tenho saido, tenho falado, não sei que mais posso querer neste momento, não há grande coisa que possa fazer. Mas continuo a ter uma sensão que é a de desperdicio, a de estar a desperdiçar tempo, de não estar a aproveitar enfim. Agora até a viagem de carro pra casa parece chata a certo ponto, parece que é tanto tempo em que podia estar a fazer qualquer coisa de util, quando na realidade é menos de uma hora e além disso eu gosto de conduzir mas pronto. Logo devo sair, tomar café. Tenho que estudar, tenho praí dois testes pra semana, espero ter coragem e animo para isso. Fiquem bem vocês por aí.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 16:50
link do post | dar palpite | ver comentários (3) | favorito

Sábado, 6 de Novembro de 2010

Fui-me abaixo, fiquei mesmo triste. Já nem sei o que disse aqui antes mas nem me apetece ler. No outro dia estava no Porto, vim das aulas e estive muitomal (ok ja me lembro que ja falei desse dia) mas depois no dia seguinte não fui às aulas. Fiquei na cama a manhã toda. Mandei mensagem ao T. logo às sete e pouco antes de ele ir trabalhar. A resposta não foi muito intusiastica nem eu esperava que fosse. Mais tarde mandei mensagem, falamos um bocado e disse-lhe o que tinha a dizer, porque não falava comigo, se preferia que eu saisse da vida dele para sempre ou se era aquele tempo que tinhamos falado para depois sermos amigos. No inicio axo que ele quis dizer que era melhor não nos falarmos mais porque ainda gostava de mim. Mas depois la continuou a falar comigo e disse que a partir de agora eramos amigos outra vez e não sei quê. Mas ainda lhe custa falar comigo e assim. Fiquei tão confusa. Já pensei tudo, ja pensei no que estava a fazer ao falar com ele, já pensei se não era mais facil continuar com ele, já pensei se posso sentir alguma coisa quando o vir, ja pensei na falta que o apoio dele me faz enfim. Tou carente e tenho um  medo enorme de ceder a isso. Era mais facil, saía mais, divertia-me mais, tinha alguém, enfim há sempre aquela ilusão de que se fosse assim eu ia ficar bem melhor e sentir-me melhor comigo e tudop ia correr bem. Eu sei que não é assim. Sei que estive quatro anos com ele e muito tempo não gostava dele da mesma maneira que ele e sei que estava à vontade com ele mas mesmo assim me sentia retraida em certas alturas e não estava a vontade com as pessoas mesmo que o tivesse la pra me proteger se me sentisse mal. Há sempre esse ilusão "será que eu agora não estou melhor, mais resolvida e as coisas não iam ser mesmo assim como eu imagino?". Tive medo de ceder a isto tudo. Estive mal mesmo. Vim a chorar pra casa. Sentia-me mal porque a minha mãe ia ver que estava assim e ia ficvar preocupada. Mas tinha que vir não estava a aguentar. Tinha dois testes no dia seguinte e não tinha estudado. Cheguei e falei com a minha mãe e fez-me bem. Axo que nunca tive tão mal. Há três dias que não consigo comer nada quase. Só consigo beber sumos e assim pra me manter de pé. Nunca me senti tão sem apetite é como se por dentro o meu corpo estivesse a trabalhar tanto que não consegue aguentar que meta alguma coisa no estômago. Mas falei com a minha mãe depois uma segunda vez e ela trouxe-me um  bocadinho à terra. Falou-me se não estava a falar com o T. e se ele sabia que era só amizade, se tinha a certeza disso, se não estava a mexer em coisas muito cedo. Isso deixou-me com medo, estou numa indecisão, estou entyre a ideia de estar a gostar de falar com ele, de desabafar algumas coisas e de estar a participar da vida dele e entre ele estar a ganhar algum tipo de ilusão, de estar a falar mas estar a sofrer com isso enfim isso tudo. Eu não puxo pela conversa, não estou a forçar absolutamente nada mas isso não me tira a culpa. Depois outra coisa que me começou a atirar abaixo foi saber das coisas dele, que estava a ser praxado, que estava a viver essas coisas todas da vida académica e fez-me pensar no quão insignificante é a minha vida. A minha mãe esteve-me a dizer que não posso viver pela vida dos outros, que lá porque axo que as pessoas fazem coisas muito melhores não quer dizer que seja verdade e não quer dizer que eu tenha que viver o mesmo que eles e que toda a gente tem problemas e toda a gente vive à sua maneira. Eu disse-lhe que não gostava da maneira que estava a viver que preferia ter coragem de fazer certas coisas que as pessoas fazem. Ela disse que tem tudo a ver com a maneira como eu vejo as coisas, eu vejo que tudo o que eu faço é mau, eu vejo que tudo o que eu sou é mau. E tem razão, eu sei disso. Tenho coisas más como toda a gente mas pioro tudo porque axo as coisas mais simples erradas em mim. Noto isso quando vejo que há dias que gosto de uma coisa ou estou tranquila com ela e outrops que odeio e não consigo viver direito com essa coisa. Também tenho pensado muito na faculdade. Toda a gente que fala disso ou que sabe a situação me fala em mudar o curso. Começam a ser muitas pessoas. Mas como posso fazer isso. Ia-me axar uma falhada para o resto da vida, ia ser sempre aquela que andou cinco anos na universidade para fazer um curso e resolveu mudar porque não conseguiu faze-lo. E depois há a questão de eu ter os meus problemas comigo e se mudar de curso não sei até que ponto os problemas vão continuar. Não sei. Não sei o que fazer. Aliás agora só posso fazer uma coisa, já tive mais convicção neste curso mesmo em alturas que estive desanimada mas pensei sempre claramente que tinha que o fazer, mas neste momento não posso muder de curso porque estamos no meio do ano, por isso vou continuar a tentar, a tentar por-me bem e no fim do ano, ou mais para o fim do ano penso nisso com mais afinco. Eu ja disse outras vezes isso e depois não penso muito nisso na altura que devia mas enfim. A verdade é que as coisas mudaram um bocado. Ontem saí com o P. falei-lhe um bocadinho disto, mas não entrei em grande pormenor.  às vezes axo que tenho um bocado de necessidade de explicar a essas pessoas porque é que as coisas me estão a correr mal na faculdade. Para às vezes não parecer que lá estou eu a queixar-me mas estar a cagar-me pra universidade. E ja me disseram que não me posso preocupar tanto com o que as pessoas pensam. É verdade. Mas é muito forte para mim. A minha mãe também me falou nisso porque entretanto tive uns problemas com um grupo com quem tinha que fazer um relatorio (ou pensei que tinha porque depois não era nada e eu quase desisti) e ela disse-me que não precisava me preocupar com o que as pessoas iam pensar de mim, "que interessa o que elas vão pensar, se pensarem pronto, se vierem falar contigo responde, explica, se não quiserem perceber paciência vais fazer o quê". Já ouvi este discurso antes,  mas naquele momento fez tanto sentido que me fez bem. Marquei consulta na psicologa mas só daqui a duas semanas. Acxo que lhe vou pedir pra me aconselhar uns anti depressivos ou qualquer coisa, axo que preciso pelo menos andar com eles na bolsa para evitar coisas assim, é que nunca me senti tão mal. Os ansioliticos não digo que não façam nada, axo que fazem alguma coisa, mas não fazem muito. Talvez ela me aconselhe alguma coisa para pedir ao meu medico. Entretanto com esta treta de não conseguir comer estou branca como a cal o que realça imenso a minha beleza e o cabelo cai-me em quantidades um bocadinho acima do que eu axo normal. Lá terão de vir umas vitaminas. E eu que não gosto de tomar medicamentos. Obrigada pela força. Hei-de levantar-me. Espero que estejam todos a ter um bom fim de semana.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 16:35
link do post | dar palpite | ver comentários (6) | favorito

Segunda-feira, 1 de Novembro de 2010

Hoje tava tudo melhor durante a tarde, nada de especial mas pelo menos distrai-me e tal. Só que agora à noite o T. apareceu no messenger. Tenho que fonfessar que fiquei à espera que ele falasse comigo, não tinha grande convicção nisso mas fiquei a olhar e assim. Não. Não falou. Ignorou-me. Foi como se eu não existisse. O facto de não me ter bloqueado já é mais do que eu estava à espera, tenho que confessar. mas mesmo assim não me deu um olá. Não quis saber se estava bem ou mal. Queria sentir raiva mas só consigo sentir tristeza. É obvio que ele me quer ou já eliminou da vida dele. Vou enfiar-me na cama e amanhã vou ter aula prática, provavelmente vou ver gente simpática, talvez assim consiga ficar melhor. Boa semana a todos.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 22:39
link do post | dar palpite | ver comentários (2) | favorito

Hoje estou um bocadinho melhor. Dormi melhor. Tenho que estudar e não me apetece mas enfim. Tenho sentido que "existo mais" para algum pessoal do secundário, obviamente pelo facto  de andar a sai mais por cá. Não axo que isso devia ser imperativo para as pessoas se lembrarem da minha modesta existencia mas de qualquer maneira é bom sentir um bocadinho que seja do carinho das pessoas. As coisas não mudaram muito tenho pensado na mensagem que vou mandar ao T. esta semana, não sei o que vou escrever mas tenho que lhe mandar qualquer coisa que dê para ter uma resposta dele para ver alguma coisa, para perceber alguma coisa nas palavras dele. Se for preciso vou receber uma resposta seca mas enfim. A C. mais uma vez fez das suas. Disse que vinha cá este fim de semana. No sábado à noite perguntei se tava cá para irmos  tomar café com o P. mas disse que só vinha no dia seguinte. Ontem não disse nada. Fiquei a pensar que já tinha combinado alguma coisa com alguém e foi pra noite festejar o halloween. Hoje esperava pelo menos que me dissesse pra ir ter com ela de tarde ou assim. Nada. Não me disse nada. Já devia estar à espera. No fundo já estava. Não é a primeira vez que faz isso. Agora ela que venha falar comigo outra vez e vou-lhe dizer o que tenho a dizer. Já sei que vou levar com uma desculpa mas pelo menos vou-lhe dar o trabalho de a inventar. Eu já sei como eles são, já falei das desilusões que tive com os meus "amigos" não esqueci. Convivo com eles e quero conviver mais e isso faz-me bem e faz-me ter coisas boas para lembrar mas sei que la no fundo continua a mágoa apesar de não me lembrar muito dela na prática porque não sou muito rancorosa e porque tenho facilidade em justificar erros das pessoas sem sequer lhes dar o trabalho de se sentirem mal pelos erros que comentem. Mas enfim isso são outras conversas. Isso já nem me magoa muito porque agora sim, já estou mais calejada, finalmente. Bom e é isto por agora. Espero que tenham um bom feriado.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 15:27
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

Domingo, 31 de Outubro de 2010

Hoje não estou muito bem disposta. Ainda acordei ha poucas horas e ja estou triste. Ontem sai com o P. e pessoal da secundaria e até foi bom. Fomos tomar cafe e ver algum pessoal da turma desse tempo cantar num café. Bom, houve alturas em que me senti mal, mesmo inibida, houve alturas em que internamente estava a pensar no que podia fazer para descontrair, houve aturas em que contrarriei pensamentos negativos, houve alturas em que não consegui contraria-los, houve alturas em que intervi e me senti normal, que vai sendo raro. Enfim, sai e isso é bom. Mas quando fico sozinha começa-me a vir à cabeça as coisas menos boas e as atitudes que eu tive e não devia ter tido e as coisas embaraçosas e isso tudo. E lá custa adormecer e la se acorda assim. Estou farta a sério. Estou farta por ser assim nestas situações. Não gosto de mim. Nesse aspecto não gosto de mim. Eu não gosto de medicamentos, não gosto de toma-los sem precisar mesmo mas se houvesse alguma coisa que me garantisse que me ia sentir melhor, que não ia  ter estes pensamentos, que não me ia sentir assim, eu tomava mesmo que implicasse alguma coisa mais dolorosa sei la. Ja estou a divagar mas a questão é que estou farta de me sentir assim. É um sofrimento que ta sempre la um bocadinho. De vez enquando parece que as coisas não são tão más e nessa altura realmente não sou, mas depois voplto a vir abaixo vezes sem conta e há alturas que é quase desisperante estar a sentir-me assim. Eu esta semana sai basyante, estive com pessoas, falei com pessoas, houve pessoas que não esperava que me viessem dar apoio enfim, houve coisas boas. Mas esta sensação sobrepõe-se. Não sei se é a questão do meu ex-namorado. Não sei se tenho sentido falta da amizade que tinha, de falar isto com alguém, porque com ele eu falava disto bastante abertamente ele sabia de um lado que se calhar so falo aqui. Mas por muito bom que seja e por mais aliviante que seja, por melhor que me façam os comentarios, não é a mesma coisa que falar para alguém qu nos da logo um feedback e que o dá sabendo tanto desse nosso lado como dos outros lados que todos temos. Enfim, hoje realmente não estou muito bem. Ontem falei com o P. sobre isso do ex namorado mas não sei se é por ser homem ou assim, não foi assim muito "aliviante" (e ja usei duas vezes esta palavra e provavelmente nem existe). Ele disse-me que se calhar ele não fala comigo porque tem medo que os sentimentos voltem a aparecer e assim, isso foi a unica coisa que realmente me aliviou. Apesar de eu ja ter pensado nisso é diferente ouvir isso de outra pessoa. Isso alivia-me no sentido em que se calhar não sou eu que tão mal, se calhar para ele e para os amigos dele a quem ele recorreu pra ultrapassar a situação, não serei a má da fita como muitas vezes ja imaginei que eles pensassem sei la. Mas se calhar sou. Só me apetece chorar. Já não choro praí desde fevereiro. Não sai. As vezes fico com os olhos cheios de água e depois não choro. Parece que penso "pra quê? não adianta". Não sei explicar. às vezes da-me vontade mas sei la.... também as vezes é falta de força pra isso. De qualquer maneira como é que vou ter uma amizade com ele. Sair com os amigos dele depois do que se deve ter dito de mim para ele ultrapassar o fim do namoro, não me parece ia-me sentir mal. Sair com a namorada dele, apesar de eu não gostar dele e ter a certeza disso axo que não me ia sentir àvontade. Mesmo que não goste dele, aquele lugar ja foi meu e é esquisito. Enfim.... tou mal hoje. Só queria sentir que não estou sozinha e queria saber o que realmente preciso para não me sentir assim porque sair pelos vistos não adianta. Sinceramente já não sei o que preciso. Tenho uma tristeza tão profunda, tão constante. Eu sei que há pessoas com problemas maiores, mais importantes, sei disso e penso nisso, mas o facto é que os meus problemas são tão pequenos e mesmo assim não si lidar com eles. Se é verdade que andamos aqui com um objectivo, com um roposito, a sério que não percebo o meu, não percebo. Obrigada pelo apoio. Espero que com voces esteja tudo bem.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 12:42
link do post | dar palpite | ver comentários (3) | favorito

Sexta-feira, 29 de Outubro de 2010

No outro dia sai com a J. e depois com a C. nesse dia sai muito mais que o normal lool. Foi bom mas a C. la me veio falar outra vez no T. a dizer que leu mensagens na net da nova namorada a dizer pra ele acreditar que ela o vai fazer feliz e não sei quê. Eu sei que ela não faz por mal, é mais mexirico do que outra coisa e ela sabe que eu não tenho problemas relacionados com ele namorar. Pelo menos não tenho problemas directamente relacionados com isso porque na verdade mais uma vez isso me deixou triste. Tão triste. Porque raio é que tenho que saber isto por outras pessoas? Porque é que ele ta tão zangado comigo que me abuliu da vida dele? E depois por essa frase que ela escreveu é porque ele falou que tinha sofrrido e assim, imagino o que ele disse. Quando começou a namorar comigo ja tinha essas coisas de falar de uma namorada que tinha tido e que tinha sofrido muito e ão sei o quê quando eu sei que aquilo foi coisa de miudos. Ele é um bocado dramatico nessas coisas mas agora ta a fazer isso usando-me a mim e não gosto. Eu conheço-o, apesar de ser especulação não andará muito longe do que eu penso o que ele disse sobre mim e o que ele contou sobre o nosso namoro. Isso irrita-me. E entristece-me. Não consigo explicar, isto parece arrependimento, ciumes. Não é isso, eu tenho a certeza do que não sentia por ele. Mas é mais um a ignorar-me a substituir-me como amiga e se ele está bem porque é que me ignora. Estou mesmo magoada, faz-me sentir muito mal pensar nestas cisas. Não gosto de estar a saber destas coisas por outros é como se estivesse aqui qualquer coisa pendente, tenho coisas entaladas na garganta coisas que queria esclarecer, que lhe dizer na cara em vez de tar a sonhar com isso. Hoje não dormi nada, ontem não conseguia adormecer e de noite sonhei e foi uma m.... Ontem o dia podia estar a correr tão bem, sai, falei com pessoas, esta semana percebi varias pessoas a falarem comigo sem sentir aquela sensação que tão a olhar pra um bichinho e a tentar perceber qual era a minha. Falei com pessoas dos meus grupos quando passava por elas fora das aulas, saí com a J. e por isso estivemos fora do ambiente de aulas, sai com a C. que é sempre uma pessoa com quem estou muito mais descontraida. Mas caramba isto deitou-me logo o humor pra este estado. De cada vez que penso fico triste dá-me uma sensação no estômago. Começo a pensar no facto de ser ignorada e substituida pelos amigos, no facto de axar que não valho nada, no facto de me sentir inutil, começo a pensar nas coisas que disse ao T. e que não queria que ele contasse a ninguém mas tenho quase a  certeza que algumas coisas ja contou a pelo menos uma pessoa que saia connosco, não tenho confiança nele já. Eu não estava apaixonada por ele, sabia das mentiras infantis dele mas confiava nele a esse nivel, era meu amigo, o problema alias é que ele era meu amigo muito mais que namorado. Eu sinto-me arrogante porque quando acabamos e varias vezes disse aqui que não sentia falta dele assim, saudades ou assim, eu expliquei isso varias vezes aqui. Sinto-me arrogante porque agora que ele começa a estar bem eu fico triste de cada vez que penso nele e na amizade que se foi. Mas axo que não somos perfeitos. Erramos todos de vez enquando. E continuo a aformar o mesmo, eu de facto não tinha esse sentimento, não sentia a perda. Talvez porque eu no fundo axava que ainda tinha o amigo, não presente mas talvez tivesse a sensação de que mais tarde haviamos de falar. Agora vejo-me aparte de tudo o que acontece, o que ele faz, do que a S. faz, a rapariga que também saia connosco e emigrou, fui à festa de despedida dela e agora não sei nada dela. Enfim, quando sei destas coisas sinto mesmo que as coisas la continuam a acontecer e a minha presença ou ausencia também aqui, pouca diferença fez, pelo menos não fez durante muito tempo, talvez no inicio tenha feito alguma diferença, agora ca pra mim até é melhor sem mim. Fico mesmo triste. Nem consegui vir falar disso antes´e mesmo agora fiz um esforço porque sinto a necessidade de desabafar. Estas coisas tão-me a magoar muito por dentro e trazem-me estas sensações que não gosto nada de sentir. Nem o ansiolitico fez efeito, a não ser o sono imenso que hoje senti. Para a semana vou ter oportunidade de lhe mandar uma mensagem. Não vai ter nada a ver connosco nem com nada do que escrevi aqui, aliás nem é pra ele directamente mas é uma coisa que tenho que dizer atraves dele. Não quero dar o braço a torcer de maneira nenhuma, não quero ir atras, eu sei o que parece e o que parece não é o que é, ninguém percebe o que eu sinto porque ninguém é complicado como eu mas vou mandar essa mensagem para ver de que maneira é que ele me responde. Talvez surja oportunidade de lhe dizer o que tenho entalado. Não sei se tenho razão. Eu sinto maioritariamente que sim. Não sei como vai ser, de qualquer maneira não me tou a ver algum dia a sair com eles outra vez depois do que provavelmente ja se disse de mim (mesmo que fosse pra lhe dar força, aquele tipo de comentarios que uma pessoa faz para a pessoa ver o lado mau da outra para a esquecer e assim sei lá.... estou eu a imaginar mas de qualquer forma vou ficar sempre com essa ideia). Tenho tanta pena quando saio da vida das pessoas, quando elas saem da minha vida.... E se calhar foi a pessoa que o fez com a qual eu tinha mais intimidade então custa mais. Enfim. Não me devia deixar afectar tanto por isso. Devia ser forte, aprender a fortalecer-me com estas coisas que me deixam triste. Mas fico muito afectada fico mesmo triste com isto, desencadei-me umas sensações uns sentimentos que muitas vezes não consigo controlar. Bom mas houve coisas boas esta semana e apesar disto também me tem feito sentir bem certas coisas. Isso de me ter dado bem com as pessoas, no outro dia ao despedir-me do meu colega de grupo, o outro rapaz que estava com ele despediu-se de mim como se me conhecesse mais quando na verdade axo que mal falei com ele ate aquele dia. Enfim, os meus colegas de grupo falam comigo, chego às aulas e às vezes la oiço o meu nome e é alguém dos meus grupos a chamar, nomalmente pra falar de relatorios e assim mas tudo num clima que não é aquela coisa séria e assim. Enfim, tenho estado melhor com as pessoas, espero que continue a sentir-me assim e que tenha mais conhecimentos, que me dê melhor com as pessoas. No outro dia o rapaz do meu grupo faltou e os do grupo ao lado juntaram-se a mim, apesar de ja sabermos que a prof não deixa e depois acabamos por fazer o trabalho em separado mas no fundo fizemo-lo juntos lool. Enfim tem sido bom e sinto que faço parte de alguma coisa às vezes e sinto que as pessoas olham pra mim com alguma simpatia e isso ajuda-me muito. Hoje uma rapariga também me deu uma resposta um bocadinho torta por causa de um relatorio e eu calmamente consegui responder-lhe e não ficar a sentir-me muito mal, normalmente sinto uma sensação de humilhação enorme e hoje consegui controlar-me até antes de responder. A outra rapariga do grupo depois ate me disse que gostaa muito dela mas que axava que ela era assim muito teimosa e injusta as vezes e assim e também me fez sentir bem. Aliás devo dizer que esta rapariga me parece uma excelente pessoa, desde o ano passado que a conheço e algumas atitudes dela fazem-me gostar bastante de a conhecer porque ela é realmente muito simpatica e sei lá, não é intriguista nem tem a maneia que é superior nem nada disso que tantas vezes me inibe la na faculdade. Enfim, nessa parte tem sido bastante bom e agora que falo nessa parte ate me sinto um bocado melhor, claro que de vez enquando la me lembro das coisas que me põem triste mas talvez va tomar um cafezinho com a C. e o P. este fim de semana e talvez desabafe porque axo que falado assim com quem me conhece e da respostas mesmo conhecendo a outra pessoa e assim talvez me faça bem. Bom e espero que voces estejam todos bem.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 22:22
link do post | dar palpite | ver comentários (3) | favorito

Quarta-feira, 7 de Julho de 2010

Respondi ao T, disse-lhe que por mim era definitivo e que quando conseguisse falar comigo sem o magoar que estava aqui e enfim, disse-lhe as coisas que entendi que devia dizer e que eventualmente lhe podessem fazer algum bem. Ele não respondeu, já esperava que o fizesse e ainda bem porque dizer mais era prolongar esta situação. Espero que um dia consigamos ser amigos apesar de agora já não sentir tanto aquela dependencia da amizade dele que tinha. Isso faz-me sentir muiro bem, é muito bom sermos dependentes de nós mesmos apenas e axo que agora se tornou ainda mais definitivo a minha "libertação" dos fretes de fazer as coisas pelos outros e não por mim. Continuo a mesma pessoa só que agora tomei decisões e defini algumas coisas e assim posso começar de onde eu quero. É isso que sinto agora. De resto está um calor enorme só se está bem dentro de água. Brevemente talvez faça outro piercing na orelha, desta vez no tragus. A minha mãe não gosta muito da ideia, mas da outra vez também não gostou mas acabou por se habituar lool. O meu único receio é o facto de ja ter furado a orelha há uns dois meses, na parte de cima da orelha e ainda me dói um bocado mas não sei se será normal. Só não me apetecia que me ficasse a orelha a doer em dois sitios mas enfim, se não for já já será daqui a pouco tempo mas tenho mais dois furinhos a fazer na orelha. Fico com quatro furos na orelha mas discretos, nada de coisas espalhafatosas. A tatuagem que tantas vezes falei continua nos meus planos mas a coisa está mais em stand by porque realmente não encontrei quem me saiba desenhar uma coisa do meu agrado de acordo com aquelas coisinhas que eu quero que ela contenha. Axo que só depois de ver o desenho dos meus sonhos é que vou conseguir decidir mesmo o sitio onde a farei porque a coisa está virada para uma zona do corpo mas ainda não tem sitio exacto. Além disso, aqui pela terrinha não há sitios onde tatuar, ou pelo menos nada que me agrade sequer entrar no estabelecimento então para tratar disso tenho que ir a outros sitios então tenho que estar mesmo virada para aí. E pronto, vou beber outro garrafão de água que isto hoje está mesmo bom para desidratar.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 19:45
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 29 de Maio de 2010

Ontem mais uma conversa com o T. Ele diz que não pode ser meu amigo para já, perguntou-me se axava que ia dar para voltar eu disse que axava que não e ele chorou e enfim. Sinto-me tão culpada é uma sensação tão desconfortavel. Sofro com isto, a sério que sofro mas nem consigo chorar, já não choro ha algum tempo, às vezes tenho medo que possa estar a ficar muito dura sei lá não sei explicar, tenho que ver com o tempo se isto tem algum significado. Mas eu axo que bloqueei um bocado isso porque tar a sofrer pelas outras pessoas da maneira que eu estava era insuportável e agora axo que estou a tentar não sofrer tanto, se calhar pensar mais em mim. Sei que pode parecer que está a ser fácil para mim e isso pode magoa-l sei lá, ele ja esta assim e eu sei que ele está magoado por eu não querer voltar e a axar a situação injusta e tudo o mais. Não gosto de suscitar esses senimentos nas pessoas, não gosto que não gostem de mim, não gosto que tenham problemas comigo, não gosto que estejam zangados comigo. Combinamos que lhe ia dar espaço e apesar de já termos falado disso antes agora foi mais a sério, ele é a unica pessoa com quem saio, podemos ir ter com outras pessoas mas vou porque ele também vai porque são os amigos dele e só depois meus, então o ideal para mim era mesmoc ontinuar com essa convivcência, mas não posso ser egoista, eu sei que não dá assim para ele e por isso vou afastar-me. Com certeza que vou andar mais sozinha agora, não vou sair tanto e isso doi um bocadinho mas até nisso tou a tentar não sentir tanto. Estas semanas têm sido boas, tenho convivido com pessoas, com amigos, tenho saído, tenho-me divertido. Agora tou sem companhia para isso. Vêm-me à cabeça pensamentos e suposições de como ele estará, de como ele estará por minha culpa. Mas não posso pensar nisso, faz-me um mal que ninguém percebe, ninguém sabe. Sinto-me culpada e ao mesmo tempo sinto que para mim, no meu intimo foi das decisões mais acertadas que fiz.É estúpido quando o nosso bem causda mal a outra pessoa. Tou mais habituada a sofrer um bocadinho mais eu para aliviar a outra pessoa por incrivel que pareça e se calhar sinto-me mais confortavel nessa posição. Esta situação é nova eu não costumo fazer mal às pessoas, mesmo quando elas precisam e mereçam para o seu próprio bem, quando precisam de ouvir algumas verdades para poderem mudar de atitude, eu não sou capaz, sou muito sensivel à tristeza das pessoas, ao sentimento de humilhação. São coisas que me deixam mal. E se calhar até parece uma coisa positiva mas não é, é aquela questão de saber dizer não às pessoas, podemos parecer muito bonzinhos mas acabamos por sofrer, por não sermos verdadeiros e mesmo fazenfdo bem às pessoas numa primeira instância, em termos finais acabamos por não fazer que a pessoa perceba certas coisas. Faz-me lembrar uma doença que estudei a certa altura de pessoas que não sentem dor, não têm sensibilidade física a esse nível e quando a noticia é dada aos pais, eles axam a coisa não muito grave, o filho não vai sentir dor, não é muito mau. Mas quem não sente dor moagoa-se, queima-se e não tira a mão, ferra a lingua e não para ate sangrar, põe-se continuamente em situações de risco porque simplesmente não tem sinal de fuga, a dor. As pessoas precisam sentir essa dor, a interior também, para definirem limites, para estarem conscientes das coisas. Mas depois há pessoas como eu que não sei exactamente porque razão mas absorvem essa dor das outras pessoas e muitas vezes até querem absorve-la completamente para poupar as outras pessoas, mesmo tendo consciencia que em termos finais, certos maus estares são benéficos. Com e sem motivos já me senti tão triste, tão humilhada (sim já me senti muito humilhada, mesmo sem motivo), já tive um sofrimento interior tão prolongado por causa de pequenas coisas que talvez por isso tente ao máximo poupar as pessoas do mesmo. Mas desta vez não consegui e tive que causar esse sofrimento, por mais que isso me custe. Talvez por isso esteja a criar esta barreira e não esteja a sentir tanto as coisas, para suportar.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 17:29
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

ora-deixa-ver-quem-é-esta-croma
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


últ. comentários
mais do que isso tou com preguiça de ler o que esc...
olá, como vais? este blog é bom se tiver pernas pa...
olá menina, como é que tu estás? saudades tuas.. v...
olá menina. então, como é que tu vais ? eu vou bem...
olá. já tinha muitas saudades tuas. como estás ? p...
olá! eu também ia cheia de esperanças, quando come...
ola responi tardeas respndi. Sim eu tenho POC e e...
Olá...andava a fazer uma pesquisa sobre poc e enco...
olá! saudades tuas. ainda bem que estás bem. vê se...
tive uma grande necessidade de apagar todos os blo...
favoritos

2009.

pesquisar
 
Fazer olhinhos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro