saga de uma tímida/insegura/atrapalhada/parva cujo dom é sonhar

Terça-feira, 28 de Setembro de 2010

Estou mesmo com o humor alterado, não é que geralmente não me venha queizar aqui das minhas tristezas, mas uktimamente ando irritada. Aquilo do T. afectou-me, fez-me pensar em coisas que eu pensava já ter resolvido. Fui muito egoista e ainda tenho pensamentos assim, mas axo que tenho direito de senti-los se no fundo souber até onde posso ir. Axo que o meu problema foi ver que até ele que estava mal, facilmente arranjou maneira de se distrair e assim, eu não consigo ter uma vida normal como o resto dos universitátios por exemplo. Eu sou a típica marrona mas que não tem boas notas nem nada disso. Ou seja, sou a marrona sem proveito. Ainda no outro dia a C. falou em juntar umas amigas e irmos sair e eu disse que sim, mas que sitios onde se dançasse e assim é que não ia mas para ela combinar e me dizer que logo via até se podia.E ela disse que podia vir embora quando quisesse e assim. E a verdade é esta, eles quando se juntam vão dançar, vão beber. Eu beber bebo, mas dançar, nem com os copos. Não estou à vontade em lado nenhum. Como é que eu convivo com as pessoas se parece que as pessoas vão conviver enquanto dançam, não compreendo, parece que não há alternativas, é uma coisa comum a todos, saem para ir dançar. É assim que se conhecem pessoas. se andarem como eu sou as esquesitinhas la da universidade que ou estão aparte ou estão caladas e depois sinto aqueles olhares de quem está a pensar alguma coisa sobre mim, seja o que for. Com as pessoas com quem vou convivendo nos grupos das aulas práticas até vou ganhando outra imagem. ou pelo menos com alguns porque ja tive grupos em que não fazia nada e entrava muda e saia de la calada. Mas tenho conhecido algumas pessoas, mas parece que fora daquele contexto quando encontro aquelas pessoas as vezes até fico sem saber o que dizer, ou porque vão acompanhados de outras pessoas sei la.... não sou mesmo normal, não sou normal. Não sei lidar com coisas tão estupidas. Hoje numa aula pratica tive que apanhar o cabelo e passei a aula toda a pensar nas minhas borbulhas ou marcas a aparecerem com aquele calor e o cabelo apanhado. Os meus colegas de grupo são muito porreiros por acaso, são engraçados e por acaso estou-me a dar bem com eles, são simpaticos, mas basta um leve olhar para a minha cara que não penso em mais nada. Eu precisava de espelhos a toda a hora, sempre, para saber como sou quando tenho que apanhar o cabelo, quando sinto a cara a transpirar, quando estou com qualquer coisa vestida ou calçada enfim.... Quando me ponho a imaginar essas coisas sem me ver penso que estou mal, que estou feia enfim. Eu sinto-me mal e conforme me sinto mal, se me sinto tímida, ou esquisita é assim que fico, é assim que passa a imagem. Enfim, como estava a dizer, isto do T. fez-me perceber que o que importa não é ser bonito, não é estar a sofrer por amor, enfim, não é nada disso qie importa. O que interessa é uma pessoa conviver, dar-se às pessoas, divertir-se, não ter problemas em estar com elas. Dessa maneira conhecem-se pessoas, pode haver quem se dê melhor e quem se dê pior mas as pessoas convivem. E eu? Que ando aqui a fazer? Como vive uma pessoa que tem medo de estar com as pessoas? Como vive uma pessoa que se sente um bichinho pior do que as pessoas com quem convive? Eu até acho que não sou horrorosa, até acho que tenho algum interesse. Mas não consigo conviver normalmente com as pessoas porque quando estou com elas sinto que sou pior e mais feia e com menos valor e menos inteligente que elas todas. Quando começo a falar parece que oiço tudo o que digo ao pormenor, o tom de voz que usei, o sotaque enfim. Eu sinceramente não sei o que fazer. Axo que só posso conviver com isto mas assim fico sozinha e frustrada porque mesmo que ande a conviver mais com algumas pessoas, quando foge das compras, do passeio, do cinema, da conversa, ou seja, quando é para conviver mais em grupo e conhecer outras pessoa,s eu não me dou com esse ambiente, não consigo, aí é que fico mesmo bloqueada. Eu tenho um complexo de inferioridade. E assim não evoluo. Mas é muito bonito estar bem disposta e axar que ta tudo bem. Basta-me ir para a faculdade que acabo por ser confrontada com situações em que me sinto assim. Até porque tenho a sensação que há já uma ideia geral de mim, as pessoas já me conhecem porque devo ser qualquer coisa como a esquesitinha. Não sei se falam ou não, algum comentario ja teram alguns feito, mas eu sinto que em geral há já uma ideia qualquer sobre mim e isso encomoda-me. Devia pensar que isso não tem importância. E realmente não deveria ter. Mas por outro lado eu quero conhecer pessoas, quero que me conheçam e quero sentir nelas que eu tenho algum valor. Tenho mesmo necessidade disso e assim não dá. É como se visse nelas que realente não tenho valor e não sirvo para nada. E para que é que sirvo. Volto sempre a isto. Ando sempre cheia de medo, estou com medo de ter que mostrar conhecimento em frente às pessoas, nas aulas, tenho calculos para fazer e não sei se sou capaz, tenho espanhol em que estou sejeita a que me perguntem alguma coisa e ten ho medo de ter que responder porque tenho vergonha, andava com medo de ter que apanhar o cabelo e mostrar as marcas todas e tive que mostrar e senti-me mal. Ando sempre cheia de medo, ando sempre tensa. Bom, vou ver se me distraio um bocadinho não sei bem ainda com quê. Estou com pouca vontade de ir à primeira aula amanhã, mas axo que vou para não ficar a pensar em coisas estupidas ou assim. Espero que por ai ande tudo bem.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 22:31
link do post | dar palpite | ver comentários (3) | favorito

Domingo, 12 de Setembro de 2010

O meu dia foi melhor do que ontem, não estava tão triste, não pensei muito, acordei, almicei, fui tomar café, tive visitas, enfim. Até tive bem. Há uns dias reparei no messenger que o afilhado de uma amiga de liceu (e antes disso até) tinha nascido. Não sei porquê (ou se calhar sei) não me apeteceu ir falar logo com ela. Hoje fui falar com ela e claro que a resposta foi um silêncio. Já é habito dela, devo ser transparente para ela. A sério ainda no outro dia disse que não se devia correr atrás de quem foge (quem disse isto foi a Diana Chaves no Alta Definição) mas a verdade é que me encomoda. Caramba eu nunca lhe fiz mal nenhum, sempre falamos carinhosamente uma para a outra, para aí no sexto ano descobrimos que tinhamos afinidades e começamos a ficar amigas, fomos bastante amigas, faziamos parte do mesmo grupo restrito no liceu enfim. Depois fomos para a Universidade e afastamo-nos como aconteceu com todos mas a sério que a maior desilusão foi com ela. Não fui a única mas sempre perdoei as faljhas dela porque ela é mesmo despistada, era capaz de marcar coisas e não aparecer ou chegar ou uma hora de atraso enfim, mas eu sempre lhe perdoei essas coisas quando o P. por exemplo que é quase como um irmão se zangou várias vezes. Mas chegou a um ponto que cansei de ser parva. De cada vez que vou falar com ela no messenger ela ignora-me, não me responde, é capaz de entrar e sair e não me responder, já lhe disse isso e ela disse que tava a fazer trabalhos ou assim, mas de férias não tem desculpa para me dar além disso acontece de todas as vezes. Além disso de cada vez que saímos ela fala imenso das coisas que faz no curso dela e assim e eu gosto muito de a ouvir mas nesta altura, aliás, desde que fomos juntas à benção das pastas do P. que percebi que ela, como foi sempre a menina que chamava a atenção por ser querida e baixinha e redondinha, pequenina enfim, era querida e continua a ser mas axo que por isso talvez começou a axar que toda a gente lhe suporta tudo e nessa benção das pastas quis um protagonismo que eu nem imaginei tirar-lhe mas o facto de ela se querer afirmar mais importante do que eu ali porque tinham sido criados juntos fez-me ver que ela tem a necessidade de se impor sei lá. Enfim, seja como for eu já gostei muito dela, já a considerei a minha melhor amiga e agora sinto uma desilusão tão grande. Que mal lhe fiz eu para me ignorar, não foi por a chatear com os meus desabafos concerteza porque nunca chateei ninguém com isso apesar de às vezes me saírem desabafos mais derrotistas e não gostar disso, mas nunca chateei ninguém de certeza, por isso tive a necessidade de criar este blog, porque não sou capaz de entediar ninguém com as minhas coisas, já chego eu. Sinceramente não percebo porque ela tem uma aversão tão grande em responder-me a uma mera pergunta em que só queria felicitá-la pelo nascimento do afilhado. Aliás coisa que ela não faria se visse alguma coisa no meu messenger porque eu sou invisivel para ela. E o que me magoou mais foi ver que ela comentou uma foto qualquer de uma colega nossa que já não vê há imenso tempo, toda carinhosa e não sei quê. Se calhar isto é parvo e é um bocado ciumes mas fiquei magoada porque já fomos tão xegadas e ela não é capaz de fazer o mesmo por mim sequer, nunca comentou nada meu, se eu disser que me vou atirar de uma ponte na minha frase do messenger ela não vai lá perguntar se tá tudo bem (e depois de escrever isto vejo o peso destas redes sociais na minha própria vida, também já fui atingida e nem tinha percebido bem). Tou muito magoada a sério, tou desiludida. Ninguém me pode dizer que não posso valorizar isto. Pelo menos até certo ponto. Eu axo que o problema não é própriamente meu, na essência. Mas sinceramente sei lá, eu não tinha um role muito grande de amigos e axo que fui amiga deles, no sentido verdadeiro da palavra, mas será que há alguma coisa de errado comigo a esse nível? Alguma coisa importante que faz com que realmente ninguém sinta a minha falta se eu não estiver? Uma amizade verdadeira é substituivel? Mas eu já tinha chegado à conclusão que as amizades que eu conhecia não eram propriamente verdadeiras, pelo menos como eu as julgava ser e como vejo nas relações de outras pessoas, não é verdade? Uma coisa é dizer outra é sentir e axo que hei-de sempre ficar desiludida com isto porque qualquer sinal de amizade e de carinho me faz ter esperança nas pessoas e na relação que tive, tenho ou posso vir a ter com elas. E portanto, depois acabo por me desiludir uma e outra vez, porque é facto que as pessoas dizem muita, muita coisa da boca para fora. A sério começo a ter medo. Eu sei que toda a gente pode ter amigos, absolutamente toda a gente. Sei toda a teoria que isso envolve, sou consciente disso. Mas na realidade sinto muita insegurança, cada vez mais porque eu até vejo pessoas tímidas com amigos, pessoas inseguras com amigos e vejo pessoas maldosas e com ideias a meu ver não muito correctas com amigos, então porque é que ninguém sente esse afecto por mim. Eu tenho a certeza que nunca fiz mal a ninguém. Mesmo que alguma vez tenha desejado dar uma má resposta, por alguém no lugar eu nunca o fiz, então também ninguém ficou ofendido por mim. Não atraio mesmo pessoas. Devo ter uma barreira desenhada na cara. Como se as pessoas olhassem e dissesse na minha testa que não quero confianças com ninguém. Tou cansada. Desde ontem que voltei a sentir aquele cansaço que sinto quando a cabeça não anda mesmo em ordem. É um cansaço emocional que chega a ser físico também. Só me apetece chorar e não consigo. Foi desde que fui à universidade, é um facto. Quero pensar que sou capaz de levar aquilo na boa, e hoje até me consegui convercer disso e esperar pelas inseguranças e nervosismos para lidar com eles mas o facto é que desde aí que estou mais sensivel. Amanhã acordarei melhor, talvez tire as primeiras fotos minhas do verão imaginem, já tirei algumas mas nunca estou, tou sempre atras da camara. Continuem um bom fim de semana.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:14
link do post | dar palpite | ver comentários (4) | favorito

Segunda-feira, 17 de Maio de 2010

Tenho tido os dias mesmo preenchidos o que é bom, tenho tido muita coisa pra frazer, tenho-me divertido. Hoje fiz um teste e correu-me bem, a disciplina não é muito imnportante mas o facto é que me correu bem. Amanhã estudo pra outro e a pressão é outra porque preciso fazer a disciplina e preciso de um treze praí porque o primeiro teste não correu muito bem. Talvez consiga estudar melhor ja que estou mais bem disposta e não tenho problemas a ocupar-me a cabeça. No outro dia na psicologa fiz exercicios de relaxamento muscular. É impressionante que já tinha pensado nisso mas não tinha tomado consciencia que faço muita tensão muscula, se pensar nas aulas sou capaz de estar um tempão de perna cruzada ja a doer-me só para não faze o estrilho de me mexer na cadeira em certas situações. Lembrei-me que quando ia toda stressada por estar atrasada nos dias que supostamente era para relaxar as vezes pensava nisso e sentia os ombros baixarem porque tava a fazer força naquele sitio. Axo que mesmo assim tenho que ir ao médico que o torcicolo continua a melhorar e piorar de vez em quando mas tenho que começar a reparar na força que tou a fazer nos musculos. Por isso é que as vezes tenho aquela sensação que tou a parecer tensa porque o meu corpo não flui, não sei explicar. mesmo a expressão facial às vezes ponho-me a pensar e nas situações que tou mais tensa sinto que tou a fazer expressões forçadas ou que tou com pouca expressão porque tou a fazer tensão mesmo neses musculos da cara e estou a reparar nisso mais conscientemente agora. Eu a pensar que me analizava ao pormenor a mim mesma e afinal escapam-me tantas coisas. Vou tentar fazer isto quando estiver assim mais envergonhada, tentar tomar consciencia dos meus musculos e ver onde estou a exercer pressão desnecessariamente e tentar relaxar o meu corpo para não parecer tão tensa até porque o facto de me aperceber que estou fisicamente tensa inda me põe mais tensa mentalmente lool. Realmente sou muito complexa mas acredito que muita gente o é e nem toma consciencia disso e até haverá quem não tome essa consciencia mas lide bem com as situações de tensão à sua maneira, eu tou a descobrir a minha. Hoje até já experimentei um bocadinho isso porque fui  fazer o teste no anfiteatro e a prof resoleu por-me na mesa dela, em frente a todo um semi-circulo cheio de alunos. Pois que olhei pouco para a frente disfarcei à minha maneira, senti a cara ligeiramente quente mas não me pus a pensar muito naquilo e relaxei tanto quanto pude o corpo enfrentei a plateia lool mas encarei a situação o mais naturalmente possivel. Também falei de outra coisa interessante na consulta que depois falarei aqui porque axo que é interessante fazer um post sobre isso. Aproveitem o sol que tá tão bom mas sem abusarem, toca a por protector solar para evitar o cancro de pele (em certos países tropicais o uso do protector é tão usual que apesar do clima maravilhoso a incidencia do  cancro de pele é menor que aqui).

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 22:23
link do post | dar palpite | ver comentários (3) | favorito

Sexta-feira, 1 de Janeiro de 2010

Entramos no novo ano. Não estou a beber nem a dançar lool tou na caminha quentinha que apesar de não ser mau deixa-me a pensar que é chato que os meus pais não estejam de acordo com saidas à noite a estas horas sobretudo para voltar de manhã. Ficam muito preocpados a pensar se acontece algum problema etc de modo que mesmo quando chego do cinema as dia ou tres da manha não me livro das caras zangadas. Compreendo a preocupação deles e eu propria tenho em relação a eles mas vejo-me travada de ir assim a uma festa de fim de ano dançar etc, não por culpa deles porque eu propria não sou de ir a discotecas e danças sou envergonhada de mais pra isso mas o facto de saber que não ia deixar os meus pais contentes também não me puxa. Na verdade se alguem insistisse comigo para eu ir axo que talvez fosse contra a minha vontade mesmo lool eu explico, as vezes forço-me um bocado em algumas poucas coisas porque apesar de sentir pouca vontade axo que sera bom para alguma coisa. Quando acampei no verão com duas pessoas que nã conhecia nada bem e o namorado não ia com muita vontade mas forcei um bocado porque axei que ia ser bom. enfim, ser eu tem muita complexidade. De maneira que tou aqui nuima dualidade de sentiments a pensar nos que tão a dançar e a coragem que se sente no inicio de alguma coisa. No inicio do ano geralmente sinto essa vontade e optimismo de que vou ter mais coragem e vou ser mais forte. A verdade acaba por não ser exactamente essa e começa-se logo por se perceber isso no inicio das aulas mas enfim é bom. No outro dia via eu o programa da Júlia que como ja tuve oportunidade de dizer, fora o tipo de programa, a mulher diz-me qualquer coisa tenho empatia por ela enfim. bom mas via eu o programa em que um astrologo cujo nome não me lembro que falava do novo ano e tal e dizia que me vou sentir mais autosuficiente. O que me agradou uma vez que dependo tanto do que os outros pensam e dizem e sentem e falam e tudo. Quero muita saúde para a minha familia e para mim e muita felicidade para a minha familia e para mim é muito importante. Se por aqui estivermos felizes e com saude eu so posso estar feliz. Eu e o namorado estamos meios mal lool não que costumemos andar às mil maravilhas mas enfim falámos em acabar e tal mas ninguém quis dizer que realmente queria. Eu que tantas vezes falo nisso xegam essas horas e fico com medo porque sinceramente tenho medo de me sentir sozin h de sentir falta das mensagens a dizer coisas estupidas tipo o que tou a dar nas aulas e assim e de falar com ele quando tenho que passar por muita gente e não sei onde me enfiar. Eu sinto-me bem por ter assim alguém mas sinto tanta falta de estar apaixonada. É injusto e egoista eu sei mas eu sinto e não é coisa que de para mudar, claro que podia dizer toda a verdade mas não sou corajosa tanto pelo facto do meu medo como por não querer deixa-lo triste não gosto de fazer mal as pessoas e não gosto de dizer coisas más. Parece infantil mas não dou indirectas não dou piadas não dou mas respostas nem sou sinica com as pessoas mesmo quando merecem e acreditem e tenho a certeza que acreditam que é um problema. Deixo que me calquem os calos e isso frustra-me porque cinco minutos depois ou meia hora que seja eu sei exactamente o que a pessoa tinha que ouvir. É engraçado como alguém é duas coisas ao mesmo tempo porque eu revolto-me com injustiças e sei como defender os meus direitos e de outros e axo que as pessoas devem lutar com isso mas no entanto se conetem uma injustiça comigo eu calo-me. Se alguém lesse isto imagino a imagem que teria de mim mas no fundo essa imagem toda é verdade.

Bom já engatei assuntos dos mais variados agora vou deitar a cabeça zonza do champagne que bebi.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 03:01
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

ora-deixa-ver-quem-é-esta-croma
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


rabiscos recentes

...

amigos

solinho

Novo ano

últ. comentários
mais do que isso tou com preguiça de ler o que esc...
olá, como vais? este blog é bom se tiver pernas pa...
olá menina, como é que tu estás? saudades tuas.. v...
olá menina. então, como é que tu vais ? eu vou bem...
olá. já tinha muitas saudades tuas. como estás ? p...
olá! eu também ia cheia de esperanças, quando come...
ola responi tardeas respndi. Sim eu tenho POC e e...
Olá...andava a fazer uma pesquisa sobre poc e enco...
olá! saudades tuas. ainda bem que estás bem. vê se...
tive uma grande necessidade de apagar todos os blo...
favoritos

2009.

pesquisar
 
Fazer olhinhos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro