saga de uma tímida/insegura/atrapalhada/parva cujo dom é sonhar

Sábado, 29 de Maio de 2010

Ontem mais uma conversa com o T. Ele diz que não pode ser meu amigo para já, perguntou-me se axava que ia dar para voltar eu disse que axava que não e ele chorou e enfim. Sinto-me tão culpada é uma sensação tão desconfortavel. Sofro com isto, a sério que sofro mas nem consigo chorar, já não choro ha algum tempo, às vezes tenho medo que possa estar a ficar muito dura sei lá não sei explicar, tenho que ver com o tempo se isto tem algum significado. Mas eu axo que bloqueei um bocado isso porque tar a sofrer pelas outras pessoas da maneira que eu estava era insuportável e agora axo que estou a tentar não sofrer tanto, se calhar pensar mais em mim. Sei que pode parecer que está a ser fácil para mim e isso pode magoa-l sei lá, ele ja esta assim e eu sei que ele está magoado por eu não querer voltar e a axar a situação injusta e tudo o mais. Não gosto de suscitar esses senimentos nas pessoas, não gosto que não gostem de mim, não gosto que tenham problemas comigo, não gosto que estejam zangados comigo. Combinamos que lhe ia dar espaço e apesar de já termos falado disso antes agora foi mais a sério, ele é a unica pessoa com quem saio, podemos ir ter com outras pessoas mas vou porque ele também vai porque são os amigos dele e só depois meus, então o ideal para mim era mesmoc ontinuar com essa convivcência, mas não posso ser egoista, eu sei que não dá assim para ele e por isso vou afastar-me. Com certeza que vou andar mais sozinha agora, não vou sair tanto e isso doi um bocadinho mas até nisso tou a tentar não sentir tanto. Estas semanas têm sido boas, tenho convivido com pessoas, com amigos, tenho saído, tenho-me divertido. Agora tou sem companhia para isso. Vêm-me à cabeça pensamentos e suposições de como ele estará, de como ele estará por minha culpa. Mas não posso pensar nisso, faz-me um mal que ninguém percebe, ninguém sabe. Sinto-me culpada e ao mesmo tempo sinto que para mim, no meu intimo foi das decisões mais acertadas que fiz.É estúpido quando o nosso bem causda mal a outra pessoa. Tou mais habituada a sofrer um bocadinho mais eu para aliviar a outra pessoa por incrivel que pareça e se calhar sinto-me mais confortavel nessa posição. Esta situação é nova eu não costumo fazer mal às pessoas, mesmo quando elas precisam e mereçam para o seu próprio bem, quando precisam de ouvir algumas verdades para poderem mudar de atitude, eu não sou capaz, sou muito sensivel à tristeza das pessoas, ao sentimento de humilhação. São coisas que me deixam mal. E se calhar até parece uma coisa positiva mas não é, é aquela questão de saber dizer não às pessoas, podemos parecer muito bonzinhos mas acabamos por sofrer, por não sermos verdadeiros e mesmo fazenfdo bem às pessoas numa primeira instância, em termos finais acabamos por não fazer que a pessoa perceba certas coisas. Faz-me lembrar uma doença que estudei a certa altura de pessoas que não sentem dor, não têm sensibilidade física a esse nível e quando a noticia é dada aos pais, eles axam a coisa não muito grave, o filho não vai sentir dor, não é muito mau. Mas quem não sente dor moagoa-se, queima-se e não tira a mão, ferra a lingua e não para ate sangrar, põe-se continuamente em situações de risco porque simplesmente não tem sinal de fuga, a dor. As pessoas precisam sentir essa dor, a interior também, para definirem limites, para estarem conscientes das coisas. Mas depois há pessoas como eu que não sei exactamente porque razão mas absorvem essa dor das outras pessoas e muitas vezes até querem absorve-la completamente para poupar as outras pessoas, mesmo tendo consciencia que em termos finais, certos maus estares são benéficos. Com e sem motivos já me senti tão triste, tão humilhada (sim já me senti muito humilhada, mesmo sem motivo), já tive um sofrimento interior tão prolongado por causa de pequenas coisas que talvez por isso tente ao máximo poupar as pessoas do mesmo. Mas desta vez não consegui e tive que causar esse sofrimento, por mais que isso me custe. Talvez por isso esteja a criar esta barreira e não esteja a sentir tanto as coisas, para suportar.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 17:29
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

Sexta-feira, 2 de Abril de 2010

Hoje o T. veio-me perguntar se tinha alguma coisa a dizer sobre nós. Eu disse que não e ele depois perguntou se não tinha intenções de voltar eu disse que não tinha projectos. Ele disse que então mais valia esquecer. Eu calei-me. Ele perguntou se eu não dizia nada e eu disse que não. Ele disse que então so lhe restava esquecer. Já andava a notar que ele me andava a falar um bocado mal. Como se estivesse zangado comigo. Eu não fiz nada de mal, não gosto dele como ele mas isso não me torna culpada ou legítimo alvo de que ele se zangue. Eu compreendo, tenho que compreender. Mas axo que não fiz nada de mal, fiz as coisas como consegui, tentei que fosse ele a querer desistir de mim eu axo que talvez isso torne as coisas mais faceis para ele. Parece-me melhor  do que hegar a beira dele e dizer, bom eu não gosto de ti. De outra forma também não tinha coragem de fazer por isso fiz como pude. Não quero o mal dele, mas quero ser feliz e quero ter a capacidade de encontrar as coisas que preciso. Se ele me quiser esquecer as coisas ficam mais fáceis, ele estava numa de ver se voltavamos e isso dixava-me desconfortavel, não queria que ele perdesse mais tempo nem engana-lo. Mas axo que agora me vai tratar um bocado pior, vai estar zangado comigo. E não vou poder dizer nada. É uma situação dificil, uma pessoa tem que pensar duas vezes quando começa uma relação, as coisas têm que ser certas e seguras, tem que haver uma certeza e uma segurança porque acabamos por magoar as pessoas e sofrer. Aprendi isso e espero conseguir fazer as coisas melhor numa outra vez para poder estar inteira numa relação e ter certezas daquilo que quero porque assim é que se controi alguma coisa e assim se fazem objectivos.

Estive a pensar no que o Lynce disse num comentário, que não acredita no amor eterno. Eu não disse isso no post, quero acreditar que existe mas realmente é mais facil acreditar no mesmo que ele. Há momentos, oportunidades e o que sentimos hoje por uma pessoa amanhã não é igual, até pode ser melhor mas é diferente. Mas sei lá, será que podemos gostar duma pessoa da mesma maneira ao longo das várias circunstância e mudançad que fazemos ao longo da vida. Fikem bem e tenham um bom fim de semana.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:48
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 27 de Fevereiro de 2010

o namorado hoje falou em acabar, que assim não dava estar na incerteza sem saber se pode esperar uma coisa e tal. Eu estava à espera disso ja tinha escrito aqui, precisava que ele tomasse essa decisão porque não sou capaz de dizer-lhe isso então concordei que ele não tinha que ar a espera de mim sem saber se iamos voltar ou não. Disse que gostava de mim e tal mas que não tava a ser bom pra ele. A pior parte é ele dizer que gosta de mim, o que eu gosto menos nesta situação é pensar que o tou a fazer sofrer e eu não costumo fazer isso às pessoas até porque não me deixo aproximar delas a esse ponto de elas se desiludirem comigo axo eu. A incerteza que eu lhe dava não era bom pra mim também, não pensem que e so por cobardia, nã era mais facil saber que ele estava a espera de uma coisa que eu não pretendia dar-lhe e estar nesta incerteza e a prolongar  situação de acabamos o namoro ou não. Era dificil pra mim e ele acabar comigo é um alivio apesar de agora não querer perceber nele tristeza causada por mi e saber que se vai afastar de mim um bocado porque a mesma convivencia nao era boa numa situação destas. E como eu saio com ele e com os amigos dele vou andar com mais tempo para estudar lool. Vou tentar convencer a minha mãe a fazer exercicio comigo, como desisti de duas praticas tenho um dia livre e queria usa-lo para cuidar de mim e estar com a minha mãe e rir-me com ela e ve-la sentir-se bem também porque o exercicio quando é feito com vontade destressa muito. O meu pai hoje também me perguntou se se passava alguma coisa que ja não o via ha muito lool e eu a pensar que ele não ligava muito a isso até pensei que a minha mãe lhe tinha dito mas não. O meu pai anda atento. Ele nunca axou piada ao facto de eu namorar lool é normal sou a filha mais nova e tal. E comecei a namorar tarde e a sair então ele não gostou muito mas pronto. Foi sempre para olhar por mim.

Hoje o meu primo queria-me dizer uma coisa bonita, como era boa prima e disse "tu és a prima.... das flores" e eu ri-me e disse "das flores?" e ele pensou um bocado e disse "és a primavera!" looool tão querido e tão pestinha looool.

Amanhã vou à consulta não sei bem o que dizer, que a escola ate tá a correr bem, esta semana faltei mais, ando mais triste axo que as vezes fico mais triste e isso faz-me ficar mais desmotivada e isso faz-me ficar com preguiça e isso faz-me faltar à aulas lool. Que conheci duas raparigas que fazem grupo comigo e falei com elas fiz um esforço por não ficar calada e tal. Na semana passada fiz coisas mesmo tendo que fazer esforço para enfrenta-las. Afinal tenho umas coisas para lhe dizer.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:39
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

ora-deixa-ver-quem-é-esta-croma
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


rabiscos recentes

Conversa com o ex

namoro

...

últ. comentários
mais do que isso tou com preguiça de ler o que esc...
olá, como vais? este blog é bom se tiver pernas pa...
olá menina, como é que tu estás? saudades tuas.. v...
olá menina. então, como é que tu vais ? eu vou bem...
olá. já tinha muitas saudades tuas. como estás ? p...
olá! eu também ia cheia de esperanças, quando come...
ola responi tardeas respndi. Sim eu tenho POC e e...
Olá...andava a fazer uma pesquisa sobre poc e enco...
olá! saudades tuas. ainda bem que estás bem. vê se...
tive uma grande necessidade de apagar todos os blo...
favoritos

2009.

pesquisar
 
Fazer olhinhos
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro