saga de uma tímida/insegura/atrapalhada/parva cujo dom é sonhar

Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2011

O que estou a fazer é basicamente a distrair-me antes de estudar, tenho exame e a vontade de estudar não é muita. Não tenho saído mas a minha disposição está melhorzinha outra vez. Hoje a J. chamou-me amiga. Ela já o tinha feito antes, mas o coração bateu mais forte (eu sei que parece estupido). Normalmente as pessoas agora chamam amiga a toda a gente, dizem que se amam etc e parece-me tudo tão falso. Não acredito em coisas que se dizem facilmente, que se dizem muito. São diutas da boca pra fora e não soam a naturalidade enfim. Mas hoje senti, epah que gostam de mim e eu não sinto isso muitas vezes. Nem com o T. que namoramos 4 anos e o que ele dizia não me batia assim, porque eu sentia que era dito nos momentos em que "devia" ser dito (tal como tanta coisa na nossa relação), não saia naturalmente, era como se eu estivesse à espera de cada vez que recebia um elogio. E é assim muitas vezes, recebo elogios quando é suposto, quando estamos todos à espera. Axo que é muito por causa da minha personalidade, axo que não dou essa "confiança" às pessoas, não sei explicar. Mas se calhar não tenho nada de extraordinário para ser elogiado, ou não o mostro (porque no fundo eu sou xeia de coisas extraordinárias lool). Enfim o que quero dizer é que se calhar as coisas boas que tenho não são própriamente coisas que se mostrem assim no dia a dia. e além disso as situações em que me ponho são sempre muito seguras, por isso as situações em que me vejo envolvida são banais e por isso dá ropriamente para me dar. Mas enfim ja estou a vaguear, como o costme. Qualquer dia gostava de conseguir organizar o que penso e escrevo de maneira a escrever coisas interessantes e é claro que tinha que controlar a POC para que isso podesse acontecer, porque uma das grandes dificuldades que tenho é a escrever e a ler (escrever varias vezes a mesma palavra, escrever qualquer coisa mal e deixar estar, ler vinte vezes a mesma palavra, ler vinte vezes a mesma frase.... enfim, é ridiculo não é? Eu sei). Bom e axo que xegou a hora de ter juizo e ir estudar lool. Espero que esteja tudo bom com voces.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 14:40
link do post | dar palpite | ver comentários (8) | favorito

Segunda-feira, 27 de Dezembro de 2010

Minha gente tive um Natal bom om a familia espero que voces também tenham tido um bom natal. Fiquei até a saber umas coisas relacionadas com a POC, o meu primito tem POC mas ele tem sete anos e não sabia que isso era possivel num miudo tão pequeno, quando o meu tio disse o que ele fazia até fiquei parva, disse logo que isso eram comportamentos obcessivo compulsivos e ele disse que sim e falou de um colega de trabalho dele que também tinha. O que me leva a pensar que dizem que um terço das pessoas têm POC em portugal mas se calhar são mais. Isso leva-me a pensar muito, sobretudo nesta fase que está a dar-me mais forte, para ler aqui os blogues bom, é qualquer coisa, porque leio as coisas varias vezes e mesmo para escrever enfim. Estou um bocado sem aquela coisa de pensar "pronto calma não é preciso", tenho mesmo que fazer e mesmo estando de férias estou assim, anfim. O Diogo que também comentou aqui o meu blog disse que tinha comportamentos desses desde pequeno e eu realmente não sabia que dava em miudos pequenos, ingenuidade minha. Mas dizem que normalmente é um trauma ou assim e eu axo que não tive nada que me podesse levar a isso directamente. Ao falar do meu primo acabei por dizer à minha mãe que era obcessiva compulsiva, ela olhou para mim e disse "pois és" porque ja se apercebeu de algumas coisas e vê que eu falo muito no assunto mas eu acabei por dizer que não sabia ela da missa a metade e ela quis saber mas não disse mais nada, axo que ela está à espera de uma oportunidade para me perguntar e saber mais eu fico com medo porque as vezes não faço certas coisas por estar gente a ver e isso é um alivio e se depois as pessoas souverem se calhar pode-me dar para faze-las mesmo com as pessoas a ver e enfim é uma complicação.Mas pronto estou feliz, estou bem, sinto-me capaz, sinto que gostam de im, sinto-me importante enfim, sinto-me bem. Isso é um alivio enorme sabe tão bem. Recebi mensagens de natal de algumas pessoas que nem esperava, não fiquei amedrontada por este ou aquele não me dizer nada enfim, as coisas foram naturais e não foram como noutras alturas que eu me sentia sozinha. Afinal bastava fazer-me presente e era mais facil do que pensava, so tenho que estar la para as pessoas saberem que me interesso enfim, não adianta estar a ver os erros dos outros e ficar a minha e ver os meus erros e ficar na minha, tenho é que ir lá e pronto se tiver que falar dos erros de alguém pode-se falar na boa se for pra falar dos meus também falo enfim. Se dermos às pessoas elas dão-nos a nos as vezes basta um pequeno avanço e ganhamos logo estimulo para mais, é optimo vermos as afinidades que temos com as pessoas, se há coisa que eu senti neste natal foi o fantastico que é as coisas que temos em comum com as outras pessoas e pegarmos nisso e usa-lo para nos darmos bem.Adoro pessoas ja tinha dito isso lool axo que é aquela pequena veia que devo ter de psicologa,somos extraordinarios a tantos niveis é impresssionante as coisas que descobrimos sobre as pessoas mesmo conhecendo-as ha anos e as coisas que descobrimos sobre nos proprios e eu neste momento voltei a acreditar que somos capazes de muitas coisas de tanto que não temos noção. Estou animada da para ver lool textos meus de ha uns tempos atras não eram bem assim, não quer dizer que esteja muito diferente as coisas estão basicamente iguais so que eu consigo ve-las deste prisma agora e é muito melhor e atrevo-me a dizer que é o mais acertado. Bom e nos proximos dias vou ver se consigo fazer uma desintozicação da overdose de doces que comi este natal, não quero engordar e as borbulhas ja se querem fazer aparecer. Bom minha gente espero que estejam bem eu vou ver se apareço mais vezes porque sabe bem escrever sobre coisas boas lool. Fiquem bem

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 01:01
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

Quinta-feira, 16 de Dezembro de 2010

Ja ha muito que não vinha postar, não que faça grande diferença mas pronto lool. A minha vida anda bem, a minha atitude é outra, tenho saído e isso tem-me feito bem. Ha uns tempos não sai algumas vezes seguidas e comecei a sentir que as pessoas estavam zangadas comigo ou enfim, comecei a sentir-me outra vez um bocado triste, os testes também não têm corrido muito bem então toca a sair outra vez lool. Vou ter um jantar de natal ta a ser muito bom. Nas conversas que tenho ido com um amigo meu fui descobrir que ele também tem POC e tem desde que eramos colegas de carteira. Conhecemo-nos ha tanto tempo e olha fomos descobrir que temos isso em comum. Já falamos disso algumas vezes das rotinas que temos das coisas que fazemos. Em relação a isso ando numa fase em que isso me esta a afectar um bocado. Ando cansada e axo que é por isso, tem-me afectado o estudo. Ter de ler as frases varias vezes seguidas, ficar parada numa palavra enfim coisas desse genero que não fazem sentido mas quem tem POC tem que estar a fazer enfim. E depois ir à casa de banho e ter que ficar la a por os pés numa posição, ter de andar em cima do tapete, desligar as luzes varias vezes, olhar para o espelho enfim tantas coisas que faço que não fazem sentido mas tenho que as fazer é uma ansiedade. Quando ando assim fico mesmo stressada demoro muito tempo a fazer as coisas enfim. Mas é muito engraçado falar disso com o meu amigo porque vemos que fazemos coisas diferentes mas que o sentimento e o mesmo. Axo que precisamos de tratar disto, talvez tenha mesmo que ir a um profissional mas nesta altura não sei se quero fazer isso, tou a fazer uma coisa, a ter uma atitude diferente axo que vou fazer isso e depois com calma tentar resolver o assunto ou ir a um profissional. Não querendo dar isso como justificação mas isso interfere com o meu estudo, porque fico muito mais tempo a estudar uma coisa e canso-me porque estar a ler repetidamente uma coisa ou a escrever varias vezes enfim, cansa muito. Axo que quem tem POC é que compreende o que estou a dizer. Bom mas ao sair com as amigas já não me sinto muito aparte, falo quando tenho que falar enfim, é bem mais facil. Um dos problemas que tenho é que as vezes penso que as pessoas estão zangadas comigo. As vezes quando falo com a J. por mensagem recebo uma resposta mais sucinta ou eu propria digo qualquer coisa que penso que se calhar não é o que ela espera ou assim e fico a pensar que ela esta zangada comigo, depois ela vem falar comigo ou eu falo com ela a percebo que estava tudo bem e fico aliviada. Aqui ha semanas eu não fui sair e na semana seguinte também não ia mas ninguém me disse nada e fiquei a pensar se eles tinham saido e não me tinham dito nada ou assim e se estavam chateados ou assim, não sei se sairam ou não mas não estavam chateados, na semana fui sair e estava tudo bem toda a gente me falou bem e foi tudo imaginação minha. Mas enquanto penso nisso fico um bocado stressada. É por isso que isso ja me fez desistir ate de aulas e assim, porque fico com medo de as pessoas axarem que eu agi mal ou estarem zangadas porque me responderam de uma maneira mais breve ou sei lá. Há um grupo de uma aula pratica que esta a deixar-me um bocado stressada porque uma rapariga tomou controle das coisas para o relatorio e como faltei a uma aula e tal e elas combinaram encontrar-se numa altura que tinha uma aula, as coisas ficaram de uma maneira que parece que so ela e outra estão a trabalhar e que os outros não querem saber. Eu tentei sempre mostrar-me disponivel mas no outro dia essa rapariga passou por mim e fingiu que estava a olhar pro lado a falar com outra e ignorou-me claramente. Fiquei-lhe com uma raiva. Porque reforçou que ela axa que eu não fiz nada porque não me apeteceu. Eu sei que houve gente que fez menos que eu e que não tive culpa das coisas mas ficou assim uma sensação estranha, uma ambiente estranho e agora vou ter que fazer a apresentação com eles e não tenho vontade de os ver, nomeadamente à tal rapariga. Mas enfim vou tentar pensar que não tenho nada a temer. Bom e é isto basicamente estou xeia de testes e estou muito cansada as coisas não estão a correr muito bem nos testes, faltei mais do que devia e tenho que ver se melhoro isso para o próximo semestre, fazer mesmo de tudo para estar organizada faltar pouco enfim. Se tiver horário pra isso aproveitar que me estou a dar melhor com a J. para talvez irmos para um ginásio juntas ou qualquer coisa assim. Se para o ano conseguir um horario melhor talvez tente pedir um estágio na farmacia. Axo que isso me ia dar muita confiança. Tenho medo que me mostre que realmente não sei nada daquilo mas se for pra lá também queria que ficasse bem claro que ia para aprender para não estarem a contar coisas de mim que não consigo, tipo dizer mesmo que é pra ver se tenho motivação para fazer o curso. Axo que isso ia ser muito bom agora é so arranjar um horario bom e coragem para ir pedir. Espero que esteja tudo bem convosco. Continuem a ter uma boa semana.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:00
link do post | dar palpite | ver comentários (5) | favorito

Sexta-feira, 17 de Setembro de 2010

Hoje estou um bocadinho mais contente. Só que acho que não devia ficar contente com isto, não devia ficar muito animada. Isto não vai fazer sentido pra quem ler mas enfim, vou continuar. Apercebi-me que não entendi muito bem uma conversa que ouvi quando fui fazer a inscrição na universidade para este ano. E quando achei que tinha ouvido aquilo que não ouvi (foi lindo agora) fiquei triste. Agora percebi que tinha ouvido tudinho errado. Lá estava o nome dele online na mesma aula que eu. Isso deixou-me um bocadinho mais bem disposta com as aulas. Bom pelo menos distraiu-me um bocadinho do que me andava a preocupar. Eu axo que continuo a ter que enfrentar bastantes coisas, ou algumas coisas quando for outra vez para a faculdade, mas enfim, vou guardar a ansiedade para quando for para a faculdade pelo menos dentro do possivel. Bom estive a dar uma vista de olhos pelo meu horario, que é amoroso (ou não) e percebi que tenho dez disciplinas este semestre. Se seis já é muito, dez vai ser uma maravilha. Não me ademira que tenha uma tarde livre à sexta e entre às dez na quinta e seja essa a minha folga, de resto é aulas todo o dia. Na verdade o meu sentimento não é de exaustão só de olhar para o horário, estou com um certo sentimento de satisfação. Talvez porque digam que quanto mais tem para se fazer, mais se faz ou simlesmente porque o meu sentimento de inutilidade, se cumprir este horario vai ficar um bocadinho mais leve. Nem que seja porque não tenho tempo para pensar nele lool. Mas este horario faz com que tenha que passar muito tempo no porto. Sei que tinha dito que pretendia faze-lo mas se calhar contava poder vir cá durante a semana e tal. A minha mãe já disse que ia lá ela de vez enquando durante a semana, mas pus-me a pensar bem e não sei como me vou dar tanto tempo por lá. Estou sobretudo preocupada com a POC que já vos falei. Vou estar sozinha e os rituais vão ser mais faceis de cumpiri e vou ter a ansiedade de estar longe de casa enfim. Vou comprar o ansiolitico que o meu médico me receitou que ainda não fui busca-lo, já nem tenho receita para ele, mas axo que dá para comprar sem ela. Enfim, de facto já tenho andado com mais sintomas da POC ultimamente, hoje e ontem. Não sei bem porquê, talvez seja a aproximação das aulas e assim. Estou um bocado preocupada até porque se nota até que ando a dormir muito levemente, ouço a minha familia a tossir e fico a ouvir se ta tudo bem, ouço a porta a abrir e fico atenta para ver se fecha direitinho para o cão não fugir enfim, esta noite dei tantas voltas na cama e na noite anterior axo que foi pior. Ando ansiosa, noto nisso. Mas espero conseguir controlar-me e espero que as aulas me dêm ânimo para andar bem disposta. Vou tentar encontrar-me com a C. por lá, talvez dê para sairmos de vez enqundo depois das aulas e do trabalho dela. O P. também parece que está sem o que fazer, por isso falou comigo no outro dia. Parece que voltei a existir, axo que ele agora está a sentir a falta das pessoas. As coisas não vão voltar a ser como eram com nenhum deles aliás mas não quero cortar contacto com eles. Simplesmente axo que não consigo depositar-lhes tanta confiança, tanto carinho como depositei sem ser correspondida quando eles me trocaram literalmente pelas pessoas que conheceram na faculdade, não sentindo minimamente a minha falta nem querendo saber como estava uma vez que tinham com quem se distrairem. Enfim, continuo magoada como podem ver. E pronto já falei de varias coisas, como sempre já depositei aqui o que me passa pela cabeça que sai com tanta facilidade e rapidez que nem sempre a pontuação e as palavras são as melhores lool. Mas a nossa cabeça, ou a minha, pensa a uma velocidade que ultrapassa a pontuação e as regras do bom português que mesmo que não pareça, eu prezo muito. Boas aulas e bom dia a todos.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 02:09
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

Quinta-feira, 12 de Agosto de 2010

Hoje vi o resultado dos exames que fiz, fiz contagem de leucocitos, basofilos e afins por causa daquela coisa das alergias, creatinina, sedimentação do sangue, colesterol total, HDL enfim várias coisas. Vi na net agora dá pra ver de casa os resultados. Está tudo bem todos os valores estão dentro do normal, o colesterol HDL (colesterol bom) é que está no limite e apesar do colesterol total estar bom axo que vou comer mais legumes que é sempre bom ter o HDL alto. Fiquei vcontente por ter tudo normal, andava um bocadinho com medo porque as alergias que me deram naqueles dias, o torcicolo há varios meses, os problemas nas articulações e até o teste à tuberculina que fiz no ano passado e que deu uma mancha que indicava que ou estava contagiada com tuberculose e nesse caso não se estava a desenvolver mas podia manifestar mais tarde ou então tinha estado em contacto e tinha ficado imune. Ainda não tinha feito exames a confirmar mas parece que estou imune e enfim essas coisas estavam-me a preocupar um bocadinho. Mas vendo bem eu axo que a maioria das coisas que tenho sentido se relacionam com o stress com a ansiedade. So ultimamente é que tenho descoberto o conceito de ansiedade. Isto pode parecer estranho, mas eu axava que tinha stress e assim mas axava que não tinha ansiedade, não sabia que sentia isso. Mas sinto e muita da ansiedade já vivo com ela há tanto tempo que nem me apercebia. Os medos que sinto e aquilo que falei ontem da poc, são coisas que me têm deixado tão ansiosa e eu nem estava a ter noção. Começou por se manifestar penso eu no bruxismo, cerro os dentes qundo estou e dei cabo do maxilar, mas também se me poser a pensar, houve uma fase que tinha pesadelos, sonhei varias vezes com aviões a cairem-me em cima e eram preocupações, também tive dificuldade em dormir a certa altura, pensava tanto mesmo em coisas estupidas, coisas sem grande importancia mas oensava tanto que não conseguia adormecer cedo. O torcicolo também tem a ver com a contracção muscular causada pelo stress e ansiedade. Bom mas axo que ter noção disso me ajuda a controlar e a relaxar. Hoje senti-me mais confiante, os espelhos cá de casa são mais meiguinhos. Estive a pensar em fazer alguma coisa com os meus pais este fim de semana, pensei num piquenique mas a minha mãe não está com muita vontade, diz que para isso tinhamos melhor em casa e faziamos um churrasco, mas eu queria ir a um sitio bonito, ver pessoas, falei em irmos andar de mota de água mas a minha mãe fica logo preocupada. Estou um bocado sem ideias, se calhar vamos para a praia. No outro dia fomos à feira medieval e gostamos muito, procurei outras coisas, outros eventos bonitos mas não encontrei grande coisa se alguem souber de alguma coisa gira que me sugira. E bom, é isto que conto por hoje.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 01:38
link do post | dar palpite | ver comentários (1) | favorito

Terça-feira, 10 de Agosto de 2010

Hoje vou fazer dois posts desinteressantes. Neste vou falar da reportagem que disse que vi no outro post anterior. Fiz isto num post diferente porque basicamente eu mostro os meus posts à minha psicologa e não me apetece falar disto com ela, penso nisso mas ainda não falei com ela. Vi uma reportagem sobre a POC, patologia obcessiva compulsiva. Axo que já escrevi sobre isso aqui mas não gosto muito de ir ler posts anteriores então talvez vá desabafar coisas que já desabafei antes (como se os meus posts não fossem habitualmente iguais). Eu tenho um problema com isso. Tenho rituais. Ridiculos e tenho vergonha. Não sei exactamente quando comecei a te-los talvez já tenha visto alguma coisa na infancia mas na adolescencia é que comecei a ter comportamentos mais acentuados. Lembro-me de ter visto aquele jogador do benfica a cair no estadio e isso marcou-me e nessa altura tinha medo de fazer exercicio fisico e assim porque tinha medo de forçar o coração. Talvez tenha sido nessa fase, depois da anorexia (que por si já era um comportamento obcessivo) que comecei a engordar porque ao mesmo tempo que comecei a fazer uma alimentação normal comecei a ter medo de fazer exercicio e digo que algumas aulas de aducação física foram um problema para mim, axo que só controlei alguns ataques de pânico porque não queria que ninguém soubesse que tinha medo de sentir o coração bater mais depressa e ficava muito preocupada. Depois comecei a ter medo de ouvir noticias semelhantes, levantava-me e ia à casa de banho para ninguém perceber mas axo que perceberam que eu preferia tapar os ouvidos do que ouvir aquilo e até saber sintomas de doenças dese genero. Depois comecei a ter medo da morte. chamei a minha mãe algumas noites para dormir comigo e dizia que tinha tido um pesadelo mas era medo que eu tinha, medo de pensar aquilo. Depois comecei a ter medo não por mim mas pelas pessoas que amo. Era complicado e ainda é mas agora já não é aquele panico que tinha à noite, quando estava sozinha. Comecei a dormir com a luz acesa e depois com a televisão. Os comportamentos obcessivo compulsivos exactamente não sei quando começaram axo que no inicio eram coisas simples, tipo superstição mas agora a coisa está um bocado diferente. Entrar no quarto envolve um ritual, ir à casa de banho, ligar as lizes, ligar a televisão, mudar de canal, escrever, ler enfim. Há alturas que estou irritada, tão irritada porque tenho que fazer aquilo e nunca mais parece estar bem e já houve alturas que amarrei no cabelo com a força que tinha com os nervos. Hoje ao ver a reportagem o meu pai riu de algumas coisas que algumas pessoas faziam e realmente aquilo é comico, eu conscientemente posso saber disso ao mesmo tempo que o faço mas como é que uma pessoa pode compreender aquilo. Na reportagem falavam das pessoas serem inteligentes, bem sucedidas e com boas notas e organizadas. Eu não sou nada disso as minhas notas são o que se sabe agora e não sou organizada. Aliás uma das coisas que me denuncia mais tem a ver com uma desorganização que envolve tapetes desarrumados e eu sei como isto soa, acreditem que sei. Já pensei se a minha mãe não desconfia. Tenho vergonha que as pessoas descubram, tenho vergonha do que faço. Faço-o para proteger as pessoas como se fosse uma superstição. Vi na televisão eles a mostrarem como faziam e assustei-me porque eram os gestos que eu fazia, quem via deve ter achado esquisito deve ter achado que eles tavam a representar para a camara os gestos que faziam mais ou menos mas era mesmo assim eu fazia aquilo e ver foi esquisito deixou-me envergonhada e com um sentimento esquisito. Quando descobri que isto era um problema e que afectava algumas pessoas foi numa série policial em que de repente vejo a descrição de coisas que eu sentia. Não me informei muito sobre o assunto mas acabei por ficar mais atenta se calhar quando o tema se falava na televisão. Quando as pessoas estão a ver eu sou discreta e até não faço muitas coisas e por isso é que estar no meu apartamento na faculdade faz com que eu tenha problemas em ficar lá. Já falei muitas vezes que estar lá sozinha me punha triste e tal, mas também há o facto de poder fazer essas coisas porque não está ninguém a ver e como não estou com as pessoas que amo fico nervosa e faço de tudo para protege-las com essas coisas. Cheguei a tomar banho menos vezes porque estar sozinha na casa de banho e despir-me e arrumar a roupa e abrir a água e fechar a água e tudo isso me fazia entrar num estado que evitava. É humilhante isso e axo que dá para perceber porque não disse a ninguém. Na reportagem falaram de isto ser uma doença mental. Uma doença mental, caramba. Não sei dizer a sensação que isso me dá. Não me sinto com uma doença mental, no sentido que as pessoas dão à coisa. Tenho medo dessas coisas, tenho medo de estar maluquinha. Eu axo que posso resolver isto sozinha (estou sempre a ouvir isto na televisão, e normalmente são pessoas que precisam de ajuda) às vezes estou melhor, mais bem disposta e penso que não vou fazer aquilo e tal e até me sinto bem, mas para além do habito eu tenho variações de humor e quando estou mais stressada tenho medo e volto a fazer as coisas ou outras enfim. Já me cheguei a magoar, não a cortar os pulsos ou nada disso como se possa pensar, mas a magoar-me. Cansa. Eu sei que é um problema, sei que tem que ser resolvido mas parece que como só me afecta a mim e muitas vezes até parece que nem me está a projudicar ou mesmo a custar, não vale a pena aparentemente estar a dizer a alguém. E falava no outro post que estive a pensar que se ás vezes não tenho medo de contar estas coisas e de ser ajudada e deixar de ter no fundinho aquela coisa que me diz, não consegues, estavas cansada, não estudas-te, não tens mais autoestima ou és envergonhada porque estas stressada com aquilo. E depois que justificação arranjaria, não consegui porque não sou boa, não estudei porque sou preguiçosa. As pessoas provavelmente não conseguem perceber isto, eu também não percebo e compreendo que cause riso, é ridiculo de facto estar como aquele rapaz a alinhar uma hora as rodas de um caixote do lixo. Ainda não me deu para isso mas andar de um lado para o outro no meu apartamento quando estou atrasada para ir para as aulas isso já fiz. Aliás, houve alturas muito stressantes em que, por estar atrasada para ir para as aulas e assim ainda tinha que fazer mais coisas, é como se me estivesse a penalisar, e apesar de ser assim e de não ser muito pontual, cheguei muitas vezes atrasada por causa disso e em testes nem vale a pena falar, com o stress de chegar a horas a coisa fica um bocadinho dificil. Quando escrevo no blog por exemplo, não chego aqui e escrevo e pronto, não me apetece dizer o que faço, axo que tenho vergonha, mas quando às vezes o texto esta todo mal escrito, com pontuação esquisita e erros ortograficos não é porque eu não sei escrever porque eu até dou muito valor à lingua portuguesa e a escrever bem. Talvez tenha que dizer isto à minha psicologa. E se ela me diz que tenho que ir a um psiquiatra e se ela me diz que tenho que fazer um tratamento e se me diz que tenho que fazer como aquelas pessoas e fazer um genero de reabilitação. Eu não quero nada disso, e so o facto de ter que ir lá e ela me começar a perguntar o que faço, eu ia ter muita vergonha, mesmo sendo ela uma profissional, é uma pessoa e eu própria fico ademirada com o que outras pessoas contam que fazem. Tive anorexia e fiquei melhor sem ajuda de um médico, talvez consiga ficar bem agora. É por isso que eu me eduquei a não julgar as pessoas, tento mesmo não faze-lo porque eu sei que as vezes as coisas parecem faceis e parecem ridiculas mas cada um sabe as suas razões e sabe o que lhe custa algumas coisas, não se deve julgar as pessoas e deve-se tentar ver o lado de toda a gente. Eu estou a contar isto num blog, ninguém sabe quem eu sou, imaginem se eu contasse isto a amigos ou à minha familia, claro que a minha familia me ia apoiar e eu confio muito neles mas como é que eles iam entender que eu tenho que desligar a luz de uma certa maneira e essas coisas que eu faço. E falando agora de um aspecto que me lembrei é que isto afecta-me também neste aspecto, aqui em casa eu sou desleixada e preguiçosa. Eles dizem isto porque as vezes me pedem para fazer qualquer coisa e eu não quero fazer porque tenho que fazer tanta coisa para concretizar o que eles me pediram que fico nervosa. Podem pedir-me por exemplo para por a mesa e eu penso que vou ter que abrir o armário e pegar na toalha e desdobra-la, po-la na mesa esticadinha e centrada, pegar nos pratos se calhar com a mesma mão, por os pratos na mesa e se calhar por o que está por baixo para mim e ir buscar os talheres e se tiver que ir buscar um à gaveta porque não havia mais na maquina esse fica para mim, enfim, acho que nem eu as vezes sei bem as coisas que faço e são tantas. Então, eu penso nessas coisas que vou fazer e para não ter esse trabalho todo que me causa stress e até para não fazer nenhum erro, prefiro não fazer e acreditem que já me senti muito irritada por me chamarem preguiçosa e desleixada, eu a stressar com aquilo e a sofrer com aquilo e chamavam-me preguiçosa e desleixada e eu nem podia dizer nada porque eles tinham mesmo que axar e pensar isso. Agora já vou educando algumas coisas, axo que houve um dia que pensei, eu não sou assim eu sei porque estou a fazer isso por isso calma porque eu não sou assim tão mazinha e incompetente e axo que aí fiquei mais calma em relação a certas coisas. É impressionante as coisas que a nossa cabecinha faz, somos tão complexos, eu tenho isto e estou a tomar consciencia disso e ponho-me pensar que há outras pessoas com o mesmo problema que eu e com outros como a cleptomania estou agora a lembrar-me. Provavelmente também é uma POC, afinal eu percebo-os e nunca pensei nisso. Isso deixa-me confusa, acho que é porque afinal eu também era capaz disso, deu-me para outro lado podia-me ter dado para isso, toda a gente é capaz de sentir o mesmo e por mais que quem não tem esse problema diga que toda a gente é capaz devem ser poucos os que realmente têm noção que eram realmente capazes, como eu agora de repente percebi a semelhança do meu problema com os cleptomaniacos. Isto assusta-me mas fascina-me. Amanhã se calhar vou pensar porque é que escrevi isto e que não devia ter postado estas coisas mas se calhar esta reflexão fez-me bem e vou publica-la apesar de axar que não me vai apetecer tocar muito mais no assunto. Provavelmente não vai haver quem leia este post e compreenda, mas se alguns lerem mesmo assim o texto até ao fim (e desde já parabens lool) espero que tenham noção de como somos hipócritas e julgamos toda a gente mesmo sem notar e depois vamos a ver e somos como eles.

See ya

escrito por sonhadoraincuravel às 00:46
link do post | dar palpite | ver comentários (7) | favorito

ora-deixa-ver-quem-é-esta-croma
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


últ. comentários
mais do que isso tou com preguiça de ler o que esc...
olá, como vais? este blog é bom se tiver pernas pa...
olá menina, como é que tu estás? saudades tuas.. v...
olá menina. então, como é que tu vais ? eu vou bem...
olá. já tinha muitas saudades tuas. como estás ? p...
olá! eu também ia cheia de esperanças, quando come...
ola responi tardeas respndi. Sim eu tenho POC e e...
Olá...andava a fazer uma pesquisa sobre poc e enco...
olá! saudades tuas. ainda bem que estás bem. vê se...
tive uma grande necessidade de apagar todos os blo...
Relógio
relojes web gratis
favoritos

2009.

pesquisar
 
Fazer olhinhos
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro